sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Fosun abandonou negociações do Novo Banco

Notícia SIC

A Fosun abandonou as negociações para a venda do Novo Banco, na passada terça-feira. São agora os norte-americanos da Apollo que se sentam à mesa com o Banco de Portugal.

© Hugo Correia / Reuters

O Banco de Portugal anunciou hoje que iniciou a uma nova fase de negociações - a quarta - com potenciais compradores, e que "oportunamente divulgará o resultado do processo negocial". A SIC sabe que essas conversações são com os americanos da Apollo.

Depois da Anbang, a Fosun era o segundo grupo empresarial chinês com que o Banco de Portugal estava a negociar a venda do Novo Banco.

Estas infomações sustentam as notícias desta manhã, do Diário Económico e do Sol, de que a venda do Novo Banco será adiada para depois das eleições e retomada até ao fim do ano.

Em causa estará o valor das ofertas, abaixo do desejado pelo Governo e pelo Banco de Portugal. O Diário Económico avança que a proposta da Fosun prevê um encaixe líquido de 1,5 mil milhões para o Fundo de Resolução, ou seja, cerca de metade do pretendido.

O processo deve agora passar por um novo concurso, com prazos mais curtos, só depois das legislativas. Nessa altura, são também conhecidos os resultados dos testes de stress europeus ao Novo Banco.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.