sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Prisão domiciliária de Salgado revogada

Ricardo Salgado está em liberdade. O ex-presidente do BES viu revogada a prisão domiciliária no âmbito do processo Espírito Santo.

(Arquivo)

(Arquivo)

Francisco Seco / AP

O ex-banqueiro fica sujeito a apresentação periódica na polícia, mas continua proibido de contactar com os restantes arguidos.

O tribunal considerou que a prisão domiciliária podia ser substituida por outras medidas não privativas da liberdade.

Salgado já tinha prestado caução de três milhões de euros, caução essa que foi dividida pelos dois processos em que está envolvido, o BES e o Monte Branco.

Assim, sem pagamento adicional (contrariamente ao que foi noticiado antes), o ex-banqueiro deixa a prisão domiciliária, medida a que está sujeito desde julho.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28