sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Mário Centeno espera vender Novo Banco no espaço de um ano

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse hoje que o Governo estima vender o Novo Banco em 12 meses, considerando que o prolongamento do período de venda do banco "não ajuda" o Estado.

Em entrevista à agência financeira Bloomberg, em Londres, Mário Centeno disse que o executivo socialista está a acompanhar de perto o processo de alienação do Novo Banco e que uma venda bem-sucedida é "muito importante" para o sistema financeiro português.

O Governo espera que a venda do Novo Banco ocorra nos próximos doze meses, segundo o ministro, que considerou que "o atraso não ajuda" o Estado.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro, António Costa, lembrou que a venda do Novo Banco deve ser feita, de acordo com os compromissos assumido com Bruxelas, até agosto de 2017, e que há tempo para "bem decidir o que tem de ser decidido".

António Costa considerou que "a obtenção deste prazo visa sobretudo diminuir a ansiedade das senhoras e senhores jornalistas, a preocupação de todos nós, e sabermos que temos tempo para, em conformidade, bem decidir o que tem de ser decidido, no momento próprio e em tranquilidade".

Já hoje em entrevista à Bloomberg, o ministro das Finanças afirma que os juros da dívida acima de 10% são uma coisa do passado, defendendo que uma das tarefas do Governo é "tranquilizar os mercados" e deixar "o compromisso muito firme de que esses tempos já passaram".

Mário Centeno defendeu ainda que é necessário um esforço conjunto entre o Banco Central Europeu (BCE) e os países da União Europeia para evitar picos das taxas de juro da dívida pública.

Já no que diz respeito às finanças públicas, Mário Centeno disse que o Governo está "muito comprometido em manter o processo de consolidação orçamental, para refrear o rácio da dívida face ao Produto Interno Bruto (PIB)".

O ministro reiterou que Portugal não vai precisar de medidas de consolidação orçamental extraordinárias: "Não pensamos que será necessário. O plano A é muito exigente mas é um plano que, na sua maioria, depende da nossa ação e acreditamos que seremos capazes de corresponder", afirmou.

O governante adiantou que Portugal não vai iniciar o debate sobre a renegociação da dívida pública, considerando que "esse é um assunto a ser tratado a um nível europeu".

"Não vamos promover esse processo", afirmou.

Lusa

  • Santana diz que Marcelo por vezes faz de conta que é primeiro-ministro
    1:12

    País

    Santana Lopes diz que a expectativa que Passos Coelho criou sobre o mau desempenho do Governo se está a virar-se contra ele. Numa entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera contudo que Passos Coelho ainda poderá ganhar as próximas eleições. Sobre Marcelo, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia diz que por vezes faz de conta que é o primeiro-ministro.

  • Coala do Zoo de Duisburg viaja para Lisboa 

    País

    A SIC acompanhou, em exclusivo, a transferência de uma coala do Zoo de Duisburg, na Alemanha, para o Jardim Zoológico de Lisboa. O animal foi transportado pela TAP e batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Uma reportagem para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.