sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

PS, PSD e CDS-PP chumbam nacionalização do Novo Banco

As bancadas parlamentares do PS, PSD e CDS-PP votaram hoje juntas contra os projetos de resolução do PCP e do BE que defendiam a manutenção do Novo Banco na esfera pública.

Comunistas, bloquistas, ecologistas e o deputado único do PAN votaram a favor de ambas as iniciativas, que acabariam por ser "chumbadas" por socialistas, sociais-democratas e democratas-cristãos.


O texto do PCP referia a "necessidade urgente de assegurar a direção pública do Novo Banco, adquirindo ao fundo de resolução a totalidade do capital, com a respetiva remuneração dos empréstimos concedidos, a nomeação dos órgãos sociais e a elaboração de um plano estratégico para a banca pública que estabeleça os objetivos materiais e temporais".


O BE recomendava ao Governo do PS que "proceda à nacionalização do Novo Banco" e "promova e garanta" uma "rigorosa avaliação do seu balanço", "a melhor defesa dos interesses financeiros do Estado" e "o apuramento consequente de todas as responsabilidades, anteriores e decorrentes da resolução", além de um "debate alargado e democrático sobre o seu desígnio estratégico".


O Novo Banco foi criado em agosto de 2014 para trasladar os ativos não tóxicos do extinto BES (Banco Espírito Santo), mas acumulou 2.000 milhões de euros de prejuízo desde então.


Através do fundo de resolução da banca, o Estado injetou 3.900 milhões de euros nesta instituição bancária devido aos riscos de contaminação do setor e, entretanto, dilatou os prazos para que os restantes bancos do mercado o reembolsassem.
Em setembro de 2015, um primeiro processo de venda foi cancelado porque o Banco de Portugal considerou que nenhuma das propostas apresentadas era suficientemente razoável.

Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41