sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Juncker reconhece que Portugal e Espanha têm sido muito exigentes com a Grécia

O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, reconheceu hoje que Portugal e Espanha têm sido muito exigentes com a Grécia nas últimas semanas, numa entrevista ao jornal espanhol El País.

(EPA/ Arquivo)

(EPA/ Arquivo)

STEPHANIE LECOCQ

"A Grécia é um exemplo de que essa impressão sobre a Alemanha liderar a Europa com mão de ferro não corresponde à realidade. Há vários países mais severos que a Alemanha: Holanda, Finlândia, Eslováquia, os Bálticos, Áustria", disse Jean-Claude Juncker.

 

Juncker declarou que "nas últimas semanas, Espanha e Portugal têm sido muito exigentes em relação à Grécia", quando questionado pelo jornal sobre se o tradicional eixo franco-alemão é uma coisa do passado ou se o poderio da Alemanha é uma realidade na Europa.

 

Ainda sobre a Grécia, Juncker disse que Alexis "Tsipras deu um passo fundamental, pois começou a assumir as suas responsabilidades. Entretanto, tem um problema, já que terá ainda de explicar que certas promessas, com as quais ganhou as eleições, não serão realizadas".

 

Juncker afirmou que o primeiro-ministro grego "fez as perguntas certas", mas que "nunca deu as respostas".

 

"As eleições não mudam os tratados: é claro que a crise pode ser considerada de outra maneira. Podemos mostrar maior flexibilidade, mas a vitória de Tsipras não dá o direito de mudar tudo", indicou.

 

Referindo-se ao partido grego Syriza, mas também ao seu aliado espanhol Podemos, Juncker disse que este "tipo de novo partido, muitas vezes, analisa a situação de forma realista e enfatizando com precisão os enormes desafios sociais".

 

Entretanto, passadas as eleições, estes partidos são incapazes de manter as promessas, de transformar os seus programas em realidade, de acordo com o presidente da CE.

 

"As propostas destes partidos não são compatíveis com as regras europeias. Elas conduzem a uma situação de bloqueio total", declarou.

 

 

Lusa

  • "Vai ser garantida liquidez para pagar empréstimo internacional"
    0:37

    Economia

    O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, voltou a garantir que a Grécia vai cumprir com os compromissos assumidos com a comunidade internacional. Em entrevista à televisão grega, Yanis Varoufakis assegurou que vai haver liquidez nos cofres do Estado para que Atenas chegue ao fim dos quatro meses de empréstimo internacional.

  • Eurogrupo desmente terceiro resgate à Grécia
    2:39

    Crise na Grécia

    Um comunicado do Eurogrupo desmente que esteja a ser negociado um terceiro resgate à Grécia. A polémica começou com declarações do ministro espanhol da Economia. Num fórum económico no norte de Espanha, revelou que Atenas estaria a negociar um terceiro pacote de resgate, com valores entre os 30 e os 50 mil milhões de euros.

  • Portugal apresenta protesto diplomático contra acusações do primeiro-ministro grego
    3:05

    Crise na Grécia

    Portugal usou os meios diplomáticos em Bruxelas para protestar contra as acusações do primeiro-ministro grego, que apontou o dedo a Portugal e Espanha. Tsipras acusou os dois países Ibéricos de terem posto os interesses eleitorais internos à frente, para matarem à nascença as propostas que a Grécia levou à última reunião do Eurogrupo. Este domingo, em Espanha, Rajoy acusou Alexis Tsipras de não ser sério e o Governo espanhol fez saber que saber que os governos de Lisboa e Madrid apresentaram um protesto conjunto, em Bruxelas.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Quer conhecer os cães mais feios do mundo?
    1:15

    Mundo

    Na Califórnia, nos Estados Unidos, já foi eleito o cão mais feio do mundo de 2017, num concurso que se repete há 29 anos. Com 57 quilos, Martha recebeu a distinção enquanto ressonava no palco.