sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Eurogrupo volta a reunir-se com Grécia e Portugal na agenda

Os ministros das Finanças da zona euro voltam a encontrar-se, na segunda-feira, em Bruxelas, ainda com a Grécia a dominar os trabalhos, apesar do acordo já alcançado na reunião anterior, mas com Portugal também na agenda.

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo

© Francois Lenoir / Reuters

Depois de um intenso mês de fevereiro, durante o qual o Eurogrupo teve que se reunir por diversas ocasiões devido às negociações em torno do prolongamento da assistência financeira à Grécia -- tendo sido finalmente alcançado um compromisso no passado dia 20 -, o fórum de ministros da zona euro volta a reunir-se, num ambiente já mais desanuviado, mas com o caso grego ainda a dominar as atenções.

Um alto responsável do Eurogrupo indicou hoje que na segunda-feira será feito um ponto da situação sobre os progressos realizados ao nível técnico com vista ao relançamento formal das negociações entre as autoridades gregas e as instituições, mas advertiu desde já que os progressos foram poucos, razão pela qual os ministros ainda não estarão em condições de analisar de que modo a Grécia pretende implementar as reformas com que se comprometeu.

O mesmo responsável indicou que, entretanto, o ministro grego, Yanis Varoufakis, enviou uma carta ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, com um conjunto de medidas concretas que Atenas pretende implementar, mas sublinhou que tal não é suficiente para uma análise, pois as medidas têm que ser avaliadas no "contexto global" do compromisso alcançado para o prolongamento do atual programa.

Num encontro que marca o reencontro do ministro grego com os seus homólogos de Portugal, Maria Luís Albuquerque, e de Espanha, Luis Guindos, depois das acusações lançadas pelo governo grego aos governos português e espanhol -- o primeiro-ministro Alexis Tsipras acusou Lisboa e Madrid de terem tentado inviabilizar um acordo no Eurogrupo anterior -, Portugal também estará na agenda, no quadro do semestre europeu de coordenação de políticas económicas e da análise dos projetos orçamentais, que colocou o país sob vigilância reforçada.

O Eurogrupo vai pronunciar-se sobre os pareceres da Comissão Europeia, que, a 25 de fevereiro, decidiu colocar cinco estados-membros, entre os quais Portugal, sob "monitorização específica", por desequilíbrios macroeconómicos excessivos, devendo adotar uma posição. 


Lusa
  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.