sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia reclama à Alemanha devolução de empréstimo forçado e reparações de guerra

O primeiro-ministro grego disse esta terça-feira que o seu Governo vai trabalhar para reclamar à Alemanha a devolução do empréstimo forçado e as reparações de guerra às vítimas da ocupação nazi, de forma a ter resultados ainda esta legislatura. 

"Quero garantir que (o governo) vai fazer todo o possível para que, através do diálogo, haja progressos na Europa. A Grécia vai cumprir com as suas obrigações, mas o governo vai trabalhar para que os outros cumpram as suas, o que ainda não fizeram", afirmou Alexis Tsipras, no Parlamento, durante o debate sobre a criação de uma comissão para exigir estas reparações.

"Quero garantir que (o governo) vai fazer todo o possível para que, através do diálogo, haja progressos na Europa. A Grécia vai cumprir com as suas obrigações, mas o governo vai trabalhar para que os outros cumpram as suas, o que ainda não fizeram", afirmou Alexis Tsipras, no Parlamento, durante o debate sobre a criação de uma comissão para exigir estas reparações.

ALEXANDROS BELTES / Lusa

"Quero garantir que (o governo) vai fazer todo o possível para que, através do diálogo, haja progressos na Europa. A Grécia vai cumprir com as suas obrigações, mas o governo vai trabalhar para que os outros cumpram as suas, o que ainda não fizeram", afirmou Alexis Tsipras, no parlamento, durante o debate sobre a criação de uma comissão para exigir estas reparações.   

O primeiro-ministro assinalou que o seu governo "vai apoiar o esforço do parlamento e oferecer todo o apoio político e legal" para conseguir que "haja resultados" durante esta legislatura. 

A proposta de criação desta comissão tinha sido anunciada em 22 de fevereiro pela presidente do parlamento, Zoé Constandopulu.

Tsipras reiterou que as vítimas gregas da ocupação nazi devem ser homenageadas e disse que "as recordações" desses crimes "estão vivas e devem ser mantidas vivas, não para avivar a falta de confiança entre povos, mas também para recordar o que se passou quando se pretenderem impor sentimentos de superioridade nacional, em vez dos de solidariedade".  

Sublinhou ainda que o povo alemão "pagou um preço muito alto" durante a Segunda Guerra Mundial, mas recordou que depois da assinatura do Acordo de Londres, em 1953, "deveria enfrentar as suas obrigações" resultantes da guerra, o que tem procurado evitar com "astúcias legais", considerou. 

O governo grego exige à Alemanha reparações às vítimas e também pela devastação de infraestruturas e ainda pelo crédito que o III Reich obrigou Atenas a conceder-lhe. 

O empréstimo obrigatório, que nunca foi devolvido à Grécia, tem um valor atual estimado entre sete mil e 11 mil milhões de euros. 

Esta posição não é nova, pois nenhum governo grego desistiu de pedir reclamações, independentemente da sua composição política. 

Depois de ter tomado posse como primeiro-ministro, em 27 de janeiro, Tsipras visitou o campo de tiro de Kesariani, em Atenas, onde os nazis fuzilaram 200 comunistas, na que foi uma das piores matanças do período de ocupação na capital grega. 

O primeiro-ministro depositou uma coroa de flores no memorial que recorda as vítimas, no que foi um gesto inédito por parte de um chefe de governo recém-empossado. 
Lusa
  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.