sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Governo grego inicia consultas sobre aumento do salário mínimo

O Governo grego iniciou hoje consultas com o patronato e os sindicatos sobre um projeto de aumento do salário mínimo em duas etapas até ao fim de 2016, com uma primeira revalorização aplicada no outono.

Reuters

O ministro do Trabalho, Panos Skourletis, iniciou hoje três dias de discussões com os parceiros sociais para apresentar os projetos de reforma do Governo que preveem o aumento do salário mínimo e o restabelecimento das convenções coletivas revogadas durante os programas de austeridade que foram aplicados desde 2010.

"Estamos vinculados à lógica do diálogo social por oposição aos governos anteriores, que na lógica do memorando (de austeridade), tomavam decisões unilaterais que levaram a uma redução brutal dos rendimentos dos trabalhadores", declarou o ministro.

O projeto do Governo prevê numa primeira fase unificar as grelhas de salário mínimo de várias categorias em torno da mesma base de 650 euros a partir de 1 de outubro, em vez dos 580 atuais.

Numa segunda fase, em julho de 2016, o salário mínimo passaria para 751 euros, uma promessa eleitoral do Syriza, que ganhou as eleições de 25 de janeiro.

Esta subida do salário mínimo não agrada a alguns países europeus com os quais a Grécia mantém conversações sobre o financiamento do país. Se o aumento se concretizar, "seis países europeus terão um salário mínimo inferior", entre os quais Portugal, apontou em finais de fevereiro o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Lusa
  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.