sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Bruxelas assume que não está satisfeita com negociações com a Grécia

A Comissão Europeia não está satisfeita com os progressos feitos nas negociações com a Grécia, quanto às reformas a aplicar no país para desbloquear ajuda financeira, defendendo que é preciso "intensificar" os trabalhos antes do Eurogrupo da próxima semana.

Yorgos Karahalis

"Não estamos satisfeitos com os progressos feitos até agora. Temos de intensificar os trabalhos antes do próximo Eurogrupo", disse hoje Margaritis Schinas, na conferência de imprensa habitual do executivo comunitário, em Bruxelas.

Atenas está desde fevereiro - quando foi prolongado o atual programa de resgate, até junho - em negociações com os credores oficiais sobre as reformas a adotar no país que permitam desbloquear a ajuda financeira necessária, quando os cofres públicos helénicos estão a ficar vazios para fazer face aos pagamentos.

Na reunião dos ministros das Finanças (Eurogrupo), que se realizará a 24 de abril, em Riga (Capital da Letónia), era esperado que se chegasse a um entendimento que permitisse superar o impasse em que está o atual plano de resgate do país.

No entanto, não é certo que haja acordo perante as dificuldades que as negociações têm enfrentado, com posições ainda muito distantes entre o Governo liderado por Alexis Tsipras e os credores reunidos no chamado Grupo de Bruxelas (constituído por Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional).

Apesar de a Grécia já ter apresentado várias listas com propostas de reformas, as instituições continuam a exigir medidas mais 'aceitáveis' em troca da última fatia do seu programa de assistência financeira, de 7,2 mil milhões de euros.


Lusa
  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.