sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Ministro grego diz que Atenas vai pagar ao FMI em maio

O ministro-adjunto das Finanças da Grécia afirmou hoje que será pago o reembolso ao Fundo Monetário Internacional (FMI) previsto para maio e que as negociações com os credores devem terminar em breve para ultrapassar a "asfixia" económica.

PATRICK PLEUL

"Há uma negociação em curso e todos os dados indicam que podemos pagar a 12 de maio", disse Dimitris Mardas em conferência de imprensa.

O reembolso da Grécia ao FMI previsto para maio é de 747 milhões de euros, depois de a 9 de abril Atenas ter pago ao mesmo organismo 460 milhões de euros.

O jornal Financial Times noticiou hoje que a Grécia pediu informalmente ao FMI um adiamento dos pagamentos face aos problemas de liquidez do país, mas o ministro disse que na sexta-feira Atenas "vai pagar 80 milhões ao FMI".

Dimitris Mardas reconheceu os problemas de liquidez, mas afirmou que até agora Atenas tem cumprido os seus pagamentos.

"Tendo em conta a liquidez que havia quando assumi o cargo, a 24 de fevereiro deveríamos ter ficado sem liquidez e sem capacidade de pagar a ninguém, mas desde então temos cumprido todas as obrigações do Estado", salientou.

O membro do governo referiu-se também às negociações em curso com os credores e à necessidade de serem concluídas em breve.

"É necessário um acordo em breve. É necessário para a economia real que está em estado de asfixia", afirmou, acrescentando que a Grécia tem facilitado os dados aos grupos técnicos que trabalham em Atenas.

O ministro-adjunto das Finanças anunciou também uma série de medidas para reduzir as despesas de funcionamento de ministérios e organismos públicos, que poderão levar a uma poupança superior a 300 milhões de euros e que dizem respeito "a gastos em comunicação e publicidade dos ministérios".

"Vamos começar a alugar edifícios públicos não utilizados", apontou, anunciando também um projeto de lei para a redução da burocracia com o qual o governo espera economizar 177 milhões de euros.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14