sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Governo grego quer que entidades públicas passem fundos para banco central

O Governo grego publicou esta segunda feira um decreto-lei que ordena a todas as entidades públicas a entrega das reservas financeiras ao Banco da Grécia, de forma a fazer face às despesas.

© Yannis Behrakis / Reuters

"Com este ato, o Governo espera cobrir necessidades urgentes do Estado que ascendem a três mil milhões de euros nos próximos 15 dias", afirma o decreto, que precisa ainda de ser adotado pelo parlamento.

De acordo com fontes governamentais ouvidas pela agência EFE, trata-se de um instrumento utilizado em vários países da União Europeia, que se traduz nas chamadas operações de recompra, que permitem a um Estado pedir fundos emprestados por um período máximo de 15 dias a organismos públicos.

Desta forma, as entidades públicas transferem os seus fundos para o Banco da Grécia e, posteriormente, o Estado devolve o dinheiro, com os juros em vigor na instituição financeira.

O decreto hoje publicado exclui desta obrigação os fundos de pensões e algumas empresas estatais, bem como os organismos que necessitem de reservas para pagamentos imediatos. 

O diploma tem um efeito retroativo a 17 de março, data em que se realizaram as primeiras operações deste tipo com as quais o Governo de Alexis Tsipras está a enfrentar os problemas imediatos de liquidez.

Entre as entidades que emprestaram já dinheiro estão o Metro de Atenas, com 150 milhões de euros; Ática (região administrativa que inclui a cidade de Atenas), que transferiu 110 milhões de euros; e a Agência de Emprego, com 80 milhões.

Atualmente, a Grécia só acede a fundos através do mecanismo urgente de liquidez do Banco Central Europeu.

Em maio, o país terá de devolver uma parte do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI), no valor de 747 milhões de euros, além do pagamento de salários e pensões que ascendem mensalmente a mais de 1.000 milhões de euros. 

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.

  • "Um ataque e uma humilhação contra o povo catalão"
    1:35