sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Governo grego rejeita ultimato da UEFA e da FIFA por causa de lei sobre Desporto

O vice-ministro grego dos Desportos, Stavros Kontonis, rejeitou esta quarta-feira o ultimato da UEFA e da FIFA, que ameaçaram banir as equipas gregas das competições internacionais se o parlamento helénico aplicar a nova legislação sobre o Desporto.

A UEFA e a FIFA acusaram as autoridades gregas de intromissão no futebol com o novo projeto-lei destinado a combater a violência no desporto e de violação das prerrogativas da Federação Grega de Futebol. (Arquivo)

A UEFA e a FIFA acusaram as autoridades gregas de intromissão no futebol com o novo projeto-lei destinado a combater a violência no desporto e de violação das prerrogativas da Federação Grega de Futebol. (Arquivo)

© Laszlo Balogh / Reuters

"Não vamos mudar a filosofia da lei em relação ao desporto. A supervisão da UEFA e da FIFA sobre o futebol grego falhou", advertiu Kontonis em declarações ao canal de televisão grego Mega, em resposta a um faxe hoje enviado à Federação helénica pelas duas instituições que regem o futebol europeu e mundial. 

A UEFA e a FIFA acusaram as autoridades gregas de intromissão no futebol com o novo projeto-lei destinado a combater a violência no desporto e de violação das prerrogativas da Federação Grega de Futebol.

"Se a lei for aprovada tal como está proposta, não teremos outra escolha a não ser levar este caso à atenção dos serviços competentes da FIFA e UEFA para sanções imediatas, incluindo a suspensão da Federação grega de futebol", pode ler-se na carta assinada pelos secretários-gerais da FIFA, Jérôme Valcke, e da UEFA, Gianni Infantino. 

Nessa carta conjunta, as duas instituições fazem saber que tal suspensão significaria que nenhuma equipa ou clube gregos poderiam participar nas competições organizadas pela FIFA e pela UEFA.

O Governo grego apresentou em fim do março um projeto-lei no parlamento para combater severamente a violência no desporto.

Com a nova lei, as autoridades gregas podem impor multas que variam entre 10 mil e 25 milhões de euros para responsáveis por incidentes violentos, pedir o adiamento ou cancelamento de eventos desportivos e interditar das competições europeias os clubes prevaricadores.

O projeto-lei também prevê um melhor enquadramento para emissão de bilhetes e penalidades para os órgãos de comunicação social que incitem à violência.

Kontonis revelou que irá ter uma reunião com representantes da FIFA e da UEFA no final do mês para chegar a um acordo, mas sublinhou que "não aceita ultimatos".

O vice-ministro dos Desportos disse ainda que, não obstante os inconvenientes que decorrem das divergências com a UEFA e a FIFA, o Governo irá criar as condições para manter sob controlo todos os aspetos que envolvem o desporto na Grécia. A lei deve ser aprovada no início de maio.

Lusa
  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida