sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Acordo entre Atenas e credores "muito próximo", diz negociador grego

Um acordo entre a Grécia e os seus credores internacionais para ajuda financeira a Atenas está "muito próximo", garantiu hoje o coordenador helénico das negociações, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Euclid Tsakalotos.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

(Petros Giannakouris/ AP)

"Após semanas de negociações muito duras, se o outro lado estiver disponível, tornar-se-á evidente que o acordo está muito próximo", vincou Tsakalotos em declarações ao jornal grego Avgi, palavras reportadas pela agência France-Presse.


O governante reconhece todavia que Atenas e os credores estão ainda "politicamente distantes" em matérias como pensões, salários e questões laborais, matérias que "ficarão em aberto até ao último minuto".


As declarações de Euclid Tsakalotos surgem antes de uma nova reunião do Eurogrupo (ministros das Finanças da zona euro) em Bruxelas, na segunda-feira.


Após esse encontro dos titulares das Finanças, Atenas espera uma "declaração favorável" às negociações com vista ao desembolso de parte do empréstimo concedido pelos credores.


A Grécia enfrenta problemas de liquidez devido a um impasse nas negociações com os credores que tem atrasado a transferência para os cofres gregos de uma parcela de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012.


No que refere ao lado europeu, as cautelas são maiores: o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, afiançou ao jornal italiano Corriere della Sera que, não obstante os progressos nas negociações, o momento não é ainda de total concórdia.


"Fizemos progressos mas não estamos próximos de um acordo. Tal [luz verde final] não será atingido na reunião de segunda-feira do Eurogrupo", prosseguiu o responsável.


Na terça-feira, Atenas terá de devolver parte do empréstimo ao Fundo Monetário Internacional (FMI), fatia no valor de 750 milhões de euros, pagamento que o ministro das Finanças, Yanis Varufakis, bem como outras fontes helénicas, garantiram já que será feito.


Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.