sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Impasse grego na Cimeira Europeia em Riga

Impasse grego na Cimeira Europeia em Riga

Mais uma cimeira europeia em que a Grécia volta a estar no centro das atenções. O futuro do país discute-se em Riga, na Letónia. O primeiro-ministro português lamenta a ausência de sinais em relação a um entendimento. Já Durão Barroso considera que a saída da Grécia do euro está mais próxima do que em 2011.

  • Merkel avisa que Grécia vai ter de continuar a negociar com Comissão, FMI e BCE
    0:36

    Crise na Grécia

    A chanceler alemã, Angela Merkel, diz que a conversa que teve ontem com o primeiro-ministro grego foi construtiva, mas alerta que a Grécia vai ter de continuar a negociar com as três instituições: a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o BCE. O Governo grego tinha a esperança de que o encontro com Merkel e Hollande, à margem da cimeira da Riga, pudesse desbloquear o impasse, mas a chanceler alemã terá mostrado que a posição dos credores não mudou e que a Grécia precisa de se comprometer com as reformas, incluindo a do mercado laboral e do IVA, se quer receber os 7,2 mil milhões de euros que restam do resgate.

  • Passos lamenta que ainda não haja acordo entre a Grécia e os credores
    1:58

    Economia

    A Grécia domina as atenções na Cimeira Europeia que se realiza na Letónia e onde está o primeiro-ministro português. Pedro Passos Coelho disse lamentar que não haja sinais de que o entendimento entre a Grécia e os credores "esteja próximo de ser alcançado". Em Riga, Passos disse, no entanto, esperar que o acordo possa ser alcançado e alertou para a escassez do tempo.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.