sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Rádio e televisão pública grega retomam emissões dois anos após encerramento

A sigla ERT da radiotelevisão pública da Grécia reapareceu hoje nos ecrãs, dois anos depois do encerramento forçado pelo anterior Governo, por alegada má gestão e falta de transparência. 

© Alkis Konstantinidis / Reuter

As letras brancas sobre o fundo azul da ERT surgiram nos ecrãs às 06:00 (03:00), enquanto tocava o hino nacional grego. 

Um programa informativo marcou o início da emissão, animada por um casal de apresentadores que exprimiram a "emoção" de voltarem a estar "no ar", dois anos após a extinção das estações de televisão e rádios públicas ERT, a 11 de junho de 2013.

A reabertura da ERT foi uma das promessas eleitorais do Governo liderado por Alexis Tsipras.

Uma lei recente que permitiu a reabertura da ERT prevê a reintegração dos antigos funcionários que assim o desejem. Em junho de 2013 eram 2.600 funcionários. 

Uma fonte do Ministério da Informação disse à AFP que até segunda-feira, 1.600 pessoas manifestaram o desejo de aderir à estrutura. As candidaturas estão abertas até 16 de junho.

O custo operacional do novo grupo ascende a 60 milhões de euros por ano e será cobertos por taxa, fixada em três euros por mês, de acordo com a lei.

Encerrada no âmbito da política de austeridade imposta pela 'troika' de credores, a ERT foi substituída em 2014 pelo Nerit, com apenas 500 trabalhadores, cerca de um quinto do pessoal empregado pela ERT. 

O encerramento da ERT provocou uma série de protestos em frente do edifício da estação, apoiados na altura pelo Syriza, e foi condenado pela União Europeia de Radiotelevisão (UER), que reúne as rádios e televisões públicas europeias.

Lusa
  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.