sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Rádio e televisão pública grega retomam emissões dois anos após encerramento

A sigla ERT da radiotelevisão pública da Grécia reapareceu hoje nos ecrãs, dois anos depois do encerramento forçado pelo anterior Governo, por alegada má gestão e falta de transparência. 

© Alkis Konstantinidis / Reuter

As letras brancas sobre o fundo azul da ERT surgiram nos ecrãs às 06:00 (03:00), enquanto tocava o hino nacional grego. 

Um programa informativo marcou o início da emissão, animada por um casal de apresentadores que exprimiram a "emoção" de voltarem a estar "no ar", dois anos após a extinção das estações de televisão e rádios públicas ERT, a 11 de junho de 2013.

A reabertura da ERT foi uma das promessas eleitorais do Governo liderado por Alexis Tsipras.

Uma lei recente que permitiu a reabertura da ERT prevê a reintegração dos antigos funcionários que assim o desejem. Em junho de 2013 eram 2.600 funcionários. 

Uma fonte do Ministério da Informação disse à AFP que até segunda-feira, 1.600 pessoas manifestaram o desejo de aderir à estrutura. As candidaturas estão abertas até 16 de junho.

O custo operacional do novo grupo ascende a 60 milhões de euros por ano e será cobertos por taxa, fixada em três euros por mês, de acordo com a lei.

Encerrada no âmbito da política de austeridade imposta pela 'troika' de credores, a ERT foi substituída em 2014 pelo Nerit, com apenas 500 trabalhadores, cerca de um quinto do pessoal empregado pela ERT. 

O encerramento da ERT provocou uma série de protestos em frente do edifício da estação, apoiados na altura pelo Syriza, e foi condenado pela União Europeia de Radiotelevisão (UER), que reúne as rádios e televisões públicas europeias.

Lusa
  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.