sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia a trabalhar para que a reunião de segunda-feira seja um "sucesso"

Uma saída da Grécia do euro marcará "o princípio do fim da zona euro", defendeu o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, numa entrevista publicada hoje pelo diário austríaco Kurier, em vésperas de uma cimeira extraordinária em Bruxelas. A Grécia está a trabalhar para que a reunião de emergência de segunda-feira seja um "sucesso", disse o Governo, após o impasse entre Atenas e os credores. 

© Yannis Behrakis / Reuters

"O famigerado "Grexit" não pode ser uma opção, nem para os gregos, nem para a União Europeia. Será um processo irreversível, será o princípio do fim da zona euro", declarou Tsipras na entrevista. 


"Esperamos que as negociações finais decorram ao mais alto nível político da Europa e estamos a trabalhar para que a cimeira seja um sucesso", disse hoje o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, em comunicado. 


O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, convocou uma cimeira de emergência com os líderes dos 19 países da zona euro para segunda-feira, em Bruxelas, numa altura em que aumentam os receios de que a Grécia não consiga pagar as dívidas até ao prazo estabelecido, 30 de junho. 

 
Atenas admite novas concessões, mas não todas 


O ministro da Reforma Administrativa da Grécia, Yorgos Katrugalos, disse hoje que o seu governo está aberto a novas concessões na negociação com os credores, mas não a tudo o que lhe pedem, em particular no que toca às pensões. 


"Não podemos aceitar, por exemplo, os novos cortes nas pensões", sobretudo tendo em conta que muitos reformados estão já no limiar da pobreza, disse Katrugalos, numa entrevista à rádio francesa RFI. 

O ministro afirmou também que a Grécia não aceita "novas medidas de austeridade que vão agravar ainda mais a economia". 


Sobre as pensões, insistiu que já se efetuaram reformas em alguns dos regimes do país e que outras estão em marcha, sublinhando que o Governo não o quer fazer "de forma brutal". 


"Há reformas e reformas. Não podemos estar de acordo com uma nova desregulação da legislação laboral", acrescentou. 


O ministro grego criticou os comentários da diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, sobre a necessidade de os gregos se comportarem como adultos nas negociações. 

 

"Quando se fazem comentários como este, não há espírito de diálogo sincero", disse, lembrando que a própria Lagarde reconheceu que o FMI cometeu "certos erros técnicos com a Grécia". 

 


Com Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Passageiros do voo da Southwest Airlines usaram as máscaras de oxigénio ao contrário

    Mundo

    Uma pessoa morreu e sete outras ficaram feridas esta terça-feira depois de um avião da Southwest Airlines ter aterrado de emergência no aeroporto de Filadélfia, nos Estados Unidos. Ao longo da semana várias pessoas ligadas à aviação fizeram comentários sobre a forma como os passageiros utilizaram as máscaras de oxigénio, como é o caso de Bobby Laurie, um ex-comissário de bordo.

    SIC

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Cultura

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16