sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

PPE quer saber como Tsipras fará passar eventual acordo no Parlamento

O líder parlamentar do Partido Popular Europeu (PPE) afirmou hoje que não se deve sobrestimar as propostas apresentadas pela Grécia e instou o primeiro-ministro grego a "esclarecer como pretende que o Parlamento grego aprove as medidas".

© Kostas Tsironis / Reuters

Sustentando que as propostas apresentadas por Atenas são apenas "o ponto de partida para futuras discussões", Manfred Weber, presidente da maior família política no Parlamento Europeu -- que integra PSD e CDS-PP -, apontou que, "devido à sua atitude nos últimos meses, o governo grego perdeu bastante confiança da parte dos seus parceiros, que agora necessita de reconquistar".

Para o líder parlamentar do PPE, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, "precisa agora de mostrar a sua vontade de implementar reformas profundas no seu país" e, "no caso de se chegar a um acordo, também deverá esclarecer como pretende que o parlamento grego aprove as medidas acordadas". 

"A solidariedade só será possível se o governo grego assumir a sua responsabilidade", concluiu.

Na sequência das propostas apresentadas na segunda-feira de manhã pelo governo grego, decorrem neste momento reuniões técnicas entre representantes do governo de Tsipras e as instituições credoras -- Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional --, com vista a que estas façam uma avaliação detalhada das medidas, julgadas à partida "uma boa base" para que seja finalmente alcançado um acordo.

Com base na avaliação das instituições, os ministros das Finanças da zona euro voltarão a reunir-se na quarta-feira, podendo um acordo sobre a continuação da ajuda à Grécia ser "fechado" também ao nível de chefes de Estado e de Governo por ocasião da cimeira agendada para quinta e sexta-feira em Bruxelas, poucos dias antes de expirar o atual programa de assistência financeira e de a Grécia ter de pagar 1,6 mil milhões de euros ao FMI.

As propostas apresentadas pelo governo grego incluem medidas de austeridade reclamadas pelos parceiros e credores internacionais de Atenas, como aumentos das receitas fiscais e nas contribuições das pensões, que poderão suscitar reservas dentro do próprio partido de esquerda Syriza, liderado por Tsipras.


Lusa
  • Futuro acordo para a Grécia terá de ser aprovado no Parlamento de Atenas

    Crise na Grécia

    As negociações com Atenas para desbloquear o empréstimo dos credores internacionais prosseguem. Amanhã há nova reunião do Eurogrupo. Os líderes europeus aplaudiram as novas medidas de consolidação orçamental apresentas pelo Executivo grego e admitem que foram feitos progressos.  Ainda assim, ontem a reunião do Eurogrupo e a Cimeira extraordinária terminaram sem acordo e, mesmo que se chegue a consenso em Bruxelas, o plano ainda tem de ser aprovado no Parlamento grego, onde o Syriza não tem maioria absoluta.   

  • Acordo final pode permitir devolução de 1,9 mil M€ à Grécia
    2:21

    Crise na Grécia

    Não houve acordo sobre a Grécia mas mantém-se a esperança que ele possa chegar ainda esta semana. Em Bruxelas, os chefes de Estado e de Governo da zona euro fizeram pressão para que um entendimento seja alcançado até ao final de amanhã. Um acordo que permitiria aos gregos receberem antes do fim do mês os lucros que o BCE e os bancos centrais nacionais da zona euro fizeram com a dívida grega em 2014.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.