sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Eurogrupo volta a reunir-se hoje em busca de um acordo com Atenas

Os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se hoje, em Bruxelas, em busca de um acordo de última hora com Atenas, que afaste o cenário de uma saída da Grécia da zona euro, a chamada "Grexit".

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo

© Yves Herman / Reuters

Numa semana decisiva e "recheada" de reuniões em Bruxelas, à medida que se aproxima rapidamente a data limite para um acordo -- o atual programa de assistência à Grécia expira a 30 de junho, data em que Atenas deve também pagar 1,6 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) -, o Eurogrupo tem a sua segunda reunião no espaço de três dias, para apreciar as mais recentes propostas do governo de Alexis Tsipras, que chegaram a Bruxelas na segunda-feira de manhã.

A reunião do fórum de ministros da zona euro de segunda-feira, assim como a cimeira de chefes de Estado e de Governo dos 19 Estados-membros do euro realizada no mesmo dia, foram inconclusivas, porque não houve tempo para uma avaliação detalhada das últimas propostas das autoridades gregas, que foram, no entanto saudadas, pela generalidade dos credores internacionais, que, numa primeira análise, as consideraram "finalmente" uma "boa base" para um acordo.

Os ministros das Finanças da zona euro, que se reúnem hoje a partir das 19:00 locais (18:00 de Lisboa), num encontro que se prevê longo, irão discutir um eventual compromisso já com base na apreciação mais aprofundada levada a cabo desde segunda-feira pelas instituições envolvidas nas negociações, Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI.

Um compromisso em torno do programa de assistência financeira a Atenas, que possa levar ao desbloqueamento da última tranche do "resgate", de 7,2 mil milhões de euros -- essencial para as autoridades gregas conseguirem honrar atempadamente os seus compromissos -, poderá depois ser aprovada ao nível de líderes na cimeira de chefes de Estado e de Governo agendada para quinta e sexta-feira, também na capital belga.

 Portugal estará representado na reunião do Eurogrupo pela ministra Maria Luís Albuquerque e na cimeira de líderes pelo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que já participaram nas reuniões de segunda-feira.


Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49