sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Credores prometem libertar 1800 milhões logo se Atenas aceitar condições

Um acordo com os credores este sábado fará desbloquear para a Grécia cerca de 1800 milhões de euros de lucros que o BCE fez com a divida grega, dinheiro que ficará disponível a tempo de pagar ao FMI na próxima terça-feira.

O Governo grego, liderado por Alexis Tsipras (na imagem) terá que lutar contra o relógio, fazendo passar no Parlamento, logo no domingo ou o mais tardar na segunda-feira, todas as medidas aprovadas.

O Governo grego, liderado por Alexis Tsipras (na imagem) terá que lutar contra o relógio, fazendo passar no Parlamento, logo no domingo ou o mais tardar na segunda-feira, todas as medidas aprovadas.

© Yves Herman / Reuters

Para isso, é preciso que Atenas aceite todas as condições dos credores e que peça uma extensão do atual programa de ajustamento.

O Governo grego também terá que lutar contra o relógio, fazendo passar no Parlamento, logo no domingo ou o mais tardar na segunda-feira, todas as medidas aprovadas.
  • Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos

    Economia

    Depois de 5 meses no poder Alexis Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos. O primeiro-ministro grego deverá encontrar-se hoje com a chanceler alemã Angela Merkel e com o presidente francês Francois Hollande, à margem do habitual conselho europeu que volta a juntar hoje os líderes da União em Bruxelas. 

  • Juncker admite grande irritação com falta de acordo para a Grécia
    2:19

    Crise na Grécia

    Ainda não há acordo para a Grécia e a decisão final foi adiada para amanhã, mas a tensão é cada vez maior, com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, a confessar mesmo grande irritação. A reunião deste sábado será a quarta na mesma semana e a quinta em dez dias, realiza-a a apenas três dias do final do prazo para o país receber ajuda financeira e pagar ao FMI.

  • Atenas é que tem beneficiado de "flexibilidade muito maior", diz Passos
    0:51

    Economia

    O primeiro-ministro português diz que não acredita que os credores internacionais possam ser mais flexíveis com a Grécia. Em resposta às declarações de Alexis Tsipras, que esta semana se queixou de que Portugal e Irlanda tiveram melhores condições que a Grécia, Passos Coelho diz que não é verdade e considera mesmo que foi ao contrário, que Portugal e a Irlanda não beneficiaram de tanta boa vontade por parte dos credores.

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43