sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

EUA pedem aos credores que ponderem reestruturação da dívida grega

O secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew, defendeu hoje que deve ser considerada "uma forma de reestruturação" da dívida grega e disse temer "um acidente" devido à demora nas negociações entre Atenas e os credores.

© Jonathan Ernst / Reuters

"A Grécia deve fazer ajustamentos dolorosos (...) e as instituições credoras da Grécia devem mostrar flexibilidade quanto aos objetivos e ao modo de os alcançar. É preciso uma discussão sobre uma forma de reestruturação de uma parte da dívida grega", declarou Lew no Yahoo News, na véspera de uma reunião crucial do Eurogrupo.

A Grécia e os credores internacionais - Fundo Monetário Internacional (FMI), Comissão Europeia e Banco Central Europeu - estão há meses em negociações para chegar a acordo quanto à continuação da assistência financeira ao país antes de terça-feira (dia 30) para evitar um possível incumprimento.

O FMI exige reformas a Atenas, mas admite uma reestruturação da dívida, alargando a maturidade das obrigações ou reduzindo as taxas de juro, enquanto os credores europeus têm recusado até agora assumir compromissos sobre esta matéria.

A dívida grega ronda atualmente 180% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

O secretário do Tesouro norte-americano mostrou-se também preocupado com a sucessão de rondas negociais em Bruxelas com ultimatos.

"Os riscos de um acidente aumentam quando há este tipo de situações e todos se pressionam antes de um prazo", afirmou, acrescentando que a economia mundial não precisa de um novo "choque".


Lusa
  • Português de 15 anos morre em estância de esqui em Espanha

    País

    Um jovem português morreu esta quarta-feira numa estância de esqui, em Espanha. O rapaz de 15 anos queixou-se de dores de cabeça e foi transportado para a Unidade de Cuidados de Saúde da Estância de Esqui, onde acabou por morrer.

    Em desenvolvimento

  • Europa num clima de tensão parecido ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra Mundial
    2:18

    Mundo

    O populismo e a demonização do outro estão a conduzir a Europa a um clima de tensão semelhante ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra mundial. A conclusão é do relatório anual da Amnistia internacional, que denuncia ainda que 2016 foi um ano de "implacável miséria e medo" para milhões de pessoas. Embalados pelo discurso do medo, vários governos recuaram nos direitos humanos.