sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Juncker admite grande irritação com falta de acordo para a Grécia

Juncker admite grande irritação com falta de acordo para a Grécia

Ainda não há acordo para a Grécia e a decisão final foi adiada para amanhã, mas a tensão é cada vez maior, com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, a confessar mesmo grande irritação. A reunião deste sábado será a quarta na mesma semana e a quinta em dez dias, realiza-a a apenas três dias do final do prazo para o país receber ajuda financeira e pagar ao FMI.

  • Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos

    Economia

    Depois de 5 meses no poder Alexis Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos. O primeiro-ministro grego deverá encontrar-se hoje com a chanceler alemã Angela Merkel e com o presidente francês Francois Hollande, à margem do habitual conselho europeu que volta a juntar hoje os líderes da União em Bruxelas. 

  • Varoufakis garante que Grécia quer continuar na zona euro

    Crise na Grécia

    A Grécia está determinada em permanecer na zona euro. A garantia é do ministro das Finanças de Atenas. Em entrevista à radio irlandesa RTE, Yanis Varoufakis garante que a Grécia fez tudo para acomodar as estranhas exigências dos credores, mas não pode aceitar uma solução inviável para o país. 

  • Grécia domina a reunião agendada para discutir crise migratória na Europa
    3:15

    Mundo

    A reunião do Conselho Europeu tinha como objetivo discutir a crise migratória na Europa. A Grécia acabou por dominar a reunião. A chanceler alemã e o presidente francês consideram que a reunião de amanhã entre os ministros da zona euro é decisiva para um acordo com o primeiro-ministro grego. Ainda assim, os líderes dos 28 estados-membros da União Europeia tiveram tempo para acordar repartir entre si 40 mil refugiados da Síria e Eritreia nos próximos dois anos. A distribuição que será feita com base em quotas voluntárias.

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.