sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Juncker admite grande irritação com falta de acordo para a Grécia

Juncker admite grande irritação com falta de acordo para a Grécia

Ainda não há acordo para a Grécia e a decisão final foi adiada para amanhã, mas a tensão é cada vez maior, com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, a confessar mesmo grande irritação. A reunião deste sábado será a quarta na mesma semana e a quinta em dez dias, realiza-a a apenas três dias do final do prazo para o país receber ajuda financeira e pagar ao FMI.

  • Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos

    Economia

    Depois de 5 meses no poder Alexis Tsipras tem o futuro da Grécia nas mãos. O primeiro-ministro grego deverá encontrar-se hoje com a chanceler alemã Angela Merkel e com o presidente francês Francois Hollande, à margem do habitual conselho europeu que volta a juntar hoje os líderes da União em Bruxelas. 

  • Varoufakis garante que Grécia quer continuar na zona euro

    Crise na Grécia

    A Grécia está determinada em permanecer na zona euro. A garantia é do ministro das Finanças de Atenas. Em entrevista à radio irlandesa RTE, Yanis Varoufakis garante que a Grécia fez tudo para acomodar as estranhas exigências dos credores, mas não pode aceitar uma solução inviável para o país. 

  • Grécia domina a reunião agendada para discutir crise migratória na Europa
    3:15

    Mundo

    A reunião do Conselho Europeu tinha como objetivo discutir a crise migratória na Europa. A Grécia acabou por dominar a reunião. A chanceler alemã e o presidente francês consideram que a reunião de amanhã entre os ministros da zona euro é decisiva para um acordo com o primeiro-ministro grego. Ainda assim, os líderes dos 28 estados-membros da União Europeia tiveram tempo para acordar repartir entre si 40 mil refugiados da Síria e Eritreia nos próximos dois anos. A distribuição que será feita com base em quotas voluntárias.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43