sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Conselho dos Governadores do BCE vai reunir-se "em devido tempo"

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou hoje uma reunião do seu Conselho dos Governadores, que, segundo uma fonte bancária, se realizará no domingo, numa altura em que a Grécia se encaminha para uma situação de incumprimento.

© Alex Domanski / Reuters

"O Conselho dos Governadores do BCE vai reunir-se em devido tempo para discutir a situação", informou num breve comunicado a instituição, sem precisar uma data.

"O BCE segue com atenção os acontecimentos", adianta.

A reunião será "provavelmente" no domingo, disse à agência France Presse uma fonte do setor bancário, e deverá decorrer através do telefone.

O Conselho dos Governadores, que reúne os seis membros do diretório da instituição e os 19 governadores dos bancos centrais dos países da zona euro, toma, entre outras, as decisões sobre a manutenção dos bancos gregos à tona por empréstimos de emergência.

Mas a concessão desses empréstimos pode estar em causa, já que depende da existência de um programa de ajuda ao país em causa e da solvência dos bancos.

Nem uma nem outra das condições parecem estar reunidas hoje depois da zona euro ter indicado não estar pronta a prolongar o programa de ajuda à Grécia além do dia 30 de junho e de Atenas não ter aceitado as condições colocadas na sexta-feira para que houvesse um prolongamento.

Na sexta-feira à noite o Governo grego anunciou a realização de um referendo a 05 de julho, para que o povo grego decida se aceita, ou não, o acordo proposto pelos credores - Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e BCE.

Lusa
  • "É um passo muito infeliz de tomar"
    1:08

    Crise na Grécia

    Em conferência de imprensa, o presidente da Eurogrupo confirmou a recusa da extensão do programa para lá de 30 de junho. Dijsselbloem foi claro, disse que a ajuda à Gécia termina na terça-feira à noite. Os gregos tinham pedido uma extensão para levar a cabo um referendo sobre o acordo com os credores, marcar para 5 de julho.

  • Presidente do Eurogrupo diz que Grécia fechou porta a negociações
    1:20

    Crise na Grécia

    O presidente do Eurogrupo diz que está muito surpreendido com esta decisão do governo grego. À entrada para a reunião com os ministros das Finanças, que decorre esta tarde, Jeroen Dusselbloem considerou que a Grécia fechou a porta às negociações ao convocar um referendo. Por sua vez, a diretora do FMI, Christine Lagarde, garante que vai continuar a trabalhar para encontrar um consenso.

  • Gregos divididos sobre referendo
    1:39

    Crise na Grécia

    O governo grego vai convocar um referendo sobre o acordo proposto pelos credores. A consulta popular deverá acontecer no dia 5 de julho. Esta manhã, em Atenas, voltaram a formar-se filas para levantar dinheiro dos bancos.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.