sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Conselho dos Governadores do BCE vai reunir-se "em devido tempo"

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou hoje uma reunião do seu Conselho dos Governadores, que, segundo uma fonte bancária, se realizará no domingo, numa altura em que a Grécia se encaminha para uma situação de incumprimento.

© Alex Domanski / Reuters

"O Conselho dos Governadores do BCE vai reunir-se em devido tempo para discutir a situação", informou num breve comunicado a instituição, sem precisar uma data.

"O BCE segue com atenção os acontecimentos", adianta.

A reunião será "provavelmente" no domingo, disse à agência France Presse uma fonte do setor bancário, e deverá decorrer através do telefone.

O Conselho dos Governadores, que reúne os seis membros do diretório da instituição e os 19 governadores dos bancos centrais dos países da zona euro, toma, entre outras, as decisões sobre a manutenção dos bancos gregos à tona por empréstimos de emergência.

Mas a concessão desses empréstimos pode estar em causa, já que depende da existência de um programa de ajuda ao país em causa e da solvência dos bancos.

Nem uma nem outra das condições parecem estar reunidas hoje depois da zona euro ter indicado não estar pronta a prolongar o programa de ajuda à Grécia além do dia 30 de junho e de Atenas não ter aceitado as condições colocadas na sexta-feira para que houvesse um prolongamento.

Na sexta-feira à noite o Governo grego anunciou a realização de um referendo a 05 de julho, para que o povo grego decida se aceita, ou não, o acordo proposto pelos credores - Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e BCE.

Lusa
  • "É um passo muito infeliz de tomar"
    1:08

    Crise na Grécia

    Em conferência de imprensa, o presidente da Eurogrupo confirmou a recusa da extensão do programa para lá de 30 de junho. Dijsselbloem foi claro, disse que a ajuda à Gécia termina na terça-feira à noite. Os gregos tinham pedido uma extensão para levar a cabo um referendo sobre o acordo com os credores, marcar para 5 de julho.

  • Presidente do Eurogrupo diz que Grécia fechou porta a negociações
    1:20

    Crise na Grécia

    O presidente do Eurogrupo diz que está muito surpreendido com esta decisão do governo grego. À entrada para a reunião com os ministros das Finanças, que decorre esta tarde, Jeroen Dusselbloem considerou que a Grécia fechou a porta às negociações ao convocar um referendo. Por sua vez, a diretora do FMI, Christine Lagarde, garante que vai continuar a trabalhar para encontrar um consenso.

  • Gregos divididos sobre referendo
    1:39

    Crise na Grécia

    O governo grego vai convocar um referendo sobre o acordo proposto pelos credores. A consulta popular deverá acontecer no dia 5 de julho. Esta manhã, em Atenas, voltaram a formar-se filas para levantar dinheiro dos bancos.

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC