sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Líderes do Parlamento Europeu reúnem-se de emergência com Juncker

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, e os líderes dos grupos parlamentares vão ter hoje uma reunião de emergência com o presidente da Comissão Europeia para discutir a situação da Grécia. 

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Vincent Kessler / Reuters

O encontro entre os líderes do Parlamento Europeu e Jean-Claude Juncker arrancará pelas 14:45 (hora de Bruxelas, menos uma em Lisboa).

A situação na Grécia agravou-se, e é agora uma incógnita o que poderá acontecer, depois de Atenas e os parceiros da zona euro terem terminado as negociações no sábado de madrugada perante o anúncio por Atenas de um referendo a 05 de julho às propostas dos europeus sobre o programa de resgate, que termina na terça-feira.

Esta terça-feira expira também o prazo para a Grécia pagar quase 1.600 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI), o que não deverá acontecer, ficando o país em incumprimento perante este credor.

Perante a perspetiva de pânico generalizado face ao impacto do anúncio do referendo e à perspetiva de 'default', a Grécia anunciou que os bancos ficarão fechados nos próximos dias, uma situação que se manterá até dia 06 de julho, dia seguinte ao referendo sobre o programa de resgate. Está ainda limitado o levantamento de dinheiro a 60 euros diários.


Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.