sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia falhou prazo para pagar empréstimo ao FMI

A Grécia não reembolsou o Fundo Monetário Internacional (FMI) pelos cerca de 1,5 milhões de euros que lhe devia, no final do prazo que era hoje, informou hoje a instituição financeira, através de comunicado.   

ALEXANDROS VLACHOS

No texto adiantou-se que a Comissão Executiva do FMI foi informada de que a Grécia está em falta e que agora só pode receber novos empréstimos, depois de pagar o que deve.

Da declaração curta do FMI, assinada pelo seu diretor de comunicação, Gerry Rice, consta a confirmação do pedido feito pelas autoridades gregas de uma extensão do período do reembolso, que terminava hoje, que vai seguir para apreciação. 

Antes do prazo, porém, o vice-primeiro-ministro grego, Ioannis Dragasakis, anunciou, também hoje, na televisão pública grega ERT, que a Grécia tinha pedido ao FMI o adiamento do reembolso de cerca de 1,5 mil milhões de euros que devia ser pago até às 23:00 de hoje (hora de Lisboa).

"Entregámos um pedido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para que tome a iniciativa de adiar o pagamento para o mês de novembro", disse Dragasakis.

O prazo para o pagamento está fixado nas 22:00 TMG (23:00 em Lisboa) de hoje.

Um adiamento permitiria à Grécia evitar entrar em incumprimento em relação à sua divida ao FMI, o que agravaria uma situação financeira que já é crítica.

Com este pedido, a Grécia utiliza uma disposição prevista na carta do FMI que permite "a pedido de um Estado membro" e sem votação "adiar" a data de um reembolso com um limite de 3 a 5 anos, que corresponde à duração dos seus empréstimos.

Esta disposição foi utilizada duas vezes na história do FMI, ambas em 1992, pela Nicarágua e pela Guiana, ex-Guiana Britânica.

Lusa

  • Rebeldes sírios e Daesh confrontam-se na cidade de Al-Bab
    0:44

    New Articles

    Depois da operação militar da Turquia na cidade síria Al-Bab, os rebeldes sirios retomam os confrontos diretos com militantes do Daesh. Foram hoje reveladas imagens publicadas numa rede social, que mostram a cidade de Al-Bab, um dos principais alvos dos combates entre a Turquia e o aliados ocidentais, o Daesh e alguns dos rebeldes que lutam contra o regime de Bashar Al-Assad.