sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia falhou prazo para pagar empréstimo ao FMI

A Grécia não reembolsou o Fundo Monetário Internacional (FMI) pelos cerca de 1,5 milhões de euros que lhe devia, no final do prazo que era hoje, informou hoje a instituição financeira, através de comunicado.   

ALEXANDROS VLACHOS

No texto adiantou-se que a Comissão Executiva do FMI foi informada de que a Grécia está em falta e que agora só pode receber novos empréstimos, depois de pagar o que deve.

Da declaração curta do FMI, assinada pelo seu diretor de comunicação, Gerry Rice, consta a confirmação do pedido feito pelas autoridades gregas de uma extensão do período do reembolso, que terminava hoje, que vai seguir para apreciação. 

Antes do prazo, porém, o vice-primeiro-ministro grego, Ioannis Dragasakis, anunciou, também hoje, na televisão pública grega ERT, que a Grécia tinha pedido ao FMI o adiamento do reembolso de cerca de 1,5 mil milhões de euros que devia ser pago até às 23:00 de hoje (hora de Lisboa).

"Entregámos um pedido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para que tome a iniciativa de adiar o pagamento para o mês de novembro", disse Dragasakis.

O prazo para o pagamento está fixado nas 22:00 TMG (23:00 em Lisboa) de hoje.

Um adiamento permitiria à Grécia evitar entrar em incumprimento em relação à sua divida ao FMI, o que agravaria uma situação financeira que já é crítica.

Com este pedido, a Grécia utiliza uma disposição prevista na carta do FMI que permite "a pedido de um Estado membro" e sem votação "adiar" a data de um reembolso com um limite de 3 a 5 anos, que corresponde à duração dos seus empréstimos.

Esta disposição foi utilizada duas vezes na história do FMI, ambas em 1992, pela Nicarágua e pela Guiana, ex-Guiana Britânica.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.