sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

BCE mantém os empréstimos de emergência aos bancos gregos em 89 mil milhões de euros

O Banco Central Europeu (BCE) manteve hoje o patamar máximo de liquidez de emergência que os bancos gregos podem pedir a Frankfurt através do Banco da Grécia em 89 mil milhões de euros, informou um porta-voz da instituição.  

Thanassis Stavrakis

O Conselho de Governadores do BCE, composto pelos governadores dos bancos centrais dos 19 países da zona euro, reuniu-se hoje para discutir a assistência financeira à Grécia antes do referendo do próximo domingo e vai voltar a discutir a matéria na próxima segunda-feira, segundo a informação avançada pela agência de notícias espanhola EFE.

As entidades financeiras helénicas podem refinanciar-se com o programa de assistência de urgência de liquidez através do Banco da Grécia mas, em troca, têm que apresentar garantias, que são a dívida soberana grega e a dívida emitida pelos bancos do país com garantia estatal, cujo 'rating' (notação) foi novamente revisto em baixa pelas agências de notação financeira.

Apesar dos cortes de 'rating' recentes, e da situação de impasse que vive a Grécia, o BCE decidiu não aplicar cortes superiores ao valor da dívida grega ou garantida pelo Estado grego que os bancos apresentam como garantia.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou hoje que vai manter o referendo à proposta dos credores agendado para 05 de julho e reiterou o apelo ao "não", garantindo que vai encontrar soluções após a consulta popular.

Numa mensagem à nação transmitida através da televisão, Tsipras reafirmou que os depósitos, pensões e salários dos gregos estão a salvo e que não tenciona levar o país a sair da zona euro.

Posteriormente, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, confirmou que não haverá mais conversações entre as instituições e as autoridades gregas nos próximos dias e que os ministros das Finanças da zona euro aguardam agora os resultados do referendo.

A Grécia entrou oficialmente em incumprimento depois de falhar o pagamento de um reembolso de 1,5 mil milhões de euros na terça-feira. Horas antes de o prazo terminar, Atenas apresentou um pedido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para um adiamento do pagamento previsto.

 

 

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.