sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Eurogrupo só retoma negociações após referendo na Grécia

Os ministros das Finanças da Zona Euro (Eurogrupo) já concluíram a nova reunião por teleconferência realizada esta quarta-feira à tarde, tendo decidido prosseguir discussões sobre a ajuda à Grécia apenas após a realização do referendo previsto para domingo. O FMI já veio dizer que concordar com o adiamento dos reembolsos, como pretende a Grécia, não ajuda os países em crise.

Yorgos Karahalis / AP

"Eurogrupo unido na decisão de esperar pelo resultado do referendo na Grécia antes de mais conversações", escreveu o ministro das Finanças eslovaco, Peter Kazimir, na sua conta na rede social twitter.

Também recorrendo à sua conta de twitter, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem anunciou que a reunião -- a segunda no espaço de dois dias para discutir propostas apresentadas pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras -- já terminou, mas remeteu comentários para uma declaração gravada a ser divulgada em breve.

O primeiro-ministro grego anunciou hoje que vai manter o referendo à proposta dos credores agendado para 05 de julho e reiterou o apelo ao "não", garantindo que vai encontrar soluções após a consulta popular.

Numa mensagem à nação transmitida através da televisão, Tsipras reafirmou que os depósitos, pensões e salários dos gregos estão a salvo e que não tenciona levar o país a sair da zona euro.

O primeiro-ministro prometeu ainda que as dificuldades do povo grego serão "temporárias" e que votar "não" no referendo não significa a rutura com a Europa, mas sim um passo decisivo para conseguir um acordo melhor com os credores, que acusa de estarem a chantagear os cidadãos gregos. 

"Depois do referendo ser anunciado, recebemos propostas melhores, sobretudo no que diz respeito à reestruturação da dívida. Na segunda-feira [após o referendo], o Governo estará à mesa das negociações com melhores condições para dar ao povo grego", escreveu na sua conta na rede social Twitter.

Com Lusa

  • "Dia 25 de Abril é o dia para o Jardim Mário Soares"
    0:55

    País

    O dia da Liberdade foi também assinalado com a inauguração do Jardim Mário Soares, em Lisboa. A obra de requalificação da zona sul do Jardim do Campo Grande demorou cerca de dois anos e teve um custo de 1,2 milhões de euros. Além da plantação de novas árvores, o espaço conta com novos caminhos pedonais e mais iluminação. A cerimónia de inauguração contou com a presença dos do primeiro-ministro e dos presidentes da República, da Assembleia da República e da Câmara de Lisboa. Para Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurar este jardim neste dia foi uma ideia perfeita da Câmara de Lisboa.

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17