sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Principal sindicato apela ao cancelamento do referendo na Grécia

A Confederação Geral dos Trabalhadores Gregos (GSEE), do setor privado, o maior sindicato da Grécia em número de membros, apelou hoje ao Governo para que cancele o referendo convocado para domingo.   

© Eduardo Munoz / Reuters

"A questão em referendo é fonte de divisão (...) nós queremos que seja cancelado", segundo um comunicado da GSEE, enviado após uma reunião do Conselho de Administração.  

O sindicato opõe-se a todas as medidas de austeridade, tomadas pelos credores ou governo, mas também a qualquer possibilidade que impeça a manutenção do país na zona euro ou União Europeia (UE). 

O governo de Atenas enviou terça-feira uma nova proposta aos credores (UE, BCE e FMI) onde se afirma preparado para aceitar as condições exigidas, em troca de uma extensão do programa de resgate que expirou na terça-feira e de um novo empréstimo que foi solicitado também na terça-feira à noite.

A chanceler alemã, Angela Merkel, advertiu ontem que não se pode "começar a negociar" um novo programa de ajuda à Grécia antes da realização do referendo grego.

Lusa

 

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.