sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Justiça grega vai pronunciar-se sobre legalidade do referendo

O principal tribunal administrativo da Grécia, o Conselho de Estado, vai pronunciar-se hoje sobre a legalidade do referendo convocado pelo governo para domingo, segundo fonte judicial.

© Christian Hartmann / Reuters

O pedido foi apresentado na quarta-feira por dois cidadãos, um deles um antigo juiz do Conselho de Estado, atualmente advogado, que alguns jornais gregos descrevem como próximo do partido Nova Democracia.

O partido, de centro-direita, é partidário do "sim" no referendo sobre as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais da Grécia a que o governo quer que os eleitores respondam "não".

Os requerentes pedem ao Conselho de Estado para anular o referendo argumentando que a sua realização viola o artigo 44 alínea 2 da Constituição, segundo o qual um referendo não pode ser convocado quando as questões em causa estão relacionadas com "as finanças públicas".

No referendo de domingo, os eleitores devem responder à pergunta: "A proposta apresentada pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional no Eurogrupo de 25 de junho deve ser aceite?".

Outro argumento apresentado pelos requerentes é que a questão colocada é demasiado "técnica e complicada" para os eleitores.

No sentido oposto, 12 advogados, na sua maioria próximos da esquerda, apresentaram hoje uma contestação junto do mesmo tribunal, a qual também vai ser avaliada na sexta-feira, argumentando que o referendo é sobre "a soberania nacional".

A decisão do Conselho de Estado deve ser anunciada no final do dia de hoje

 

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41