sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Ministro das Finanças alemão diz que Atenas não quer "qualquer programa de reforma"

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, afirmou em entrevista publicada hoje que o fracasso das negociações com o governo grego era "previsível" porque Atenas "não quer qualquer programa de reformas".

"Eu, e todos os que seguem a situação, temos a impressão de que o tempo está contado para a Grécia", com os cofres vazios, declarou o ministro durante a conferência de imprensa de apresentação do projeto de orçamento para 2016, em Berlim. (Arquivo)

"Eu, e todos os que seguem a situação, temos a impressão de que o tempo está contado para a Grécia", com os cofres vazios, declarou o ministro durante a conferência de imprensa de apresentação do projeto de orçamento para 2016, em Berlim. (Arquivo)

Giuseppe Aresu / AP

"Conhecendo os dados económicos e levando a sério as declarações de Alexis Tsipras antes e depois (da sua eleição no início do ano) então pudemos ficar a saber que o governo grego não quer qualquer programa de reformas", afirmou, em entrevista ao jornal alemão Bild, hoje publicada.

"É por isso que, desde o início, me mostrei extremamente cético relativamente ao resultado das discussões com o governo de Atenas", sublinhou o ministro das Finanças alemão.

"Se esse ceticismo finalmente se confirmar não ficarei surpreendido", acrescentou.

 Na sexta-feira, o jornal alemão divulgou excertos da entrevista, tendo Wolfgang Schäuble afirmado também que novas conversações com a Grécia sobre a dívida depois do referendo vão demorar algum tempo até produzir resultados e terão de acontecer "numa base totalmente nova e debaixo de condições económicas ainda mais difíceis".

Os gregos pronunciam-se no domingo em referendo sobre uma proposta de acordo dos credores, a qual prevê uma série de reformas e de medidas orçamentais em troca da continuação do apoio financeiro ao país. 

 

 

 

 

Lusa

 

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30, marcando o reinício da sessão para as 14:15. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.