sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Saída da zona euro será "facilmente" administrável, diz ministro austríaco das Finanças

O ministro austríaco das Finanças, Hans Jörg Schelling, confia numa "solução negociada" para a crise grega, embora acredite que uma saída do país do euro ('Grexit') seria "facilmente administrável" pela Europa.

© Marko Djurica / Reuters

"Creio que vamos chegar a uma solução negociada", afirmou o ministro austríaco, uma das vozes mais críticas do Governo grego nas últimas semanas, numa entrevista publicada hoje no diário Die Presse.

O governante defende ainda que, para a Europa, a saída da Grécia do euro "seria facilmente administrável do ponto de vista económico".

"Para a Grécia, seria muito mais dramático porque a sua dívida pública poderia aumentar de 200 a 400% do PIB (Produto Interno Bruto)", adverte, defendendo que isso teria "implicações negativas" do ponto de vista político para o "projeto europeu".

O governante considera que é por essa razão que não está previsto que um país saia da zona euro, mas defendeu que deveria ser regulado o caso especial de uma "insolvência estatal".

Caso no referendo de domingo na Grécia ganhe o 'não', o ministro austríaco estima mais dificuldades para chegar a um acordo.

"O nosso maior problema não é o conteúdo (das propostas gregas), mas sim a destruição da relação de confiança entre a Grécia e os outros países da zona euro", destaca.

"Há muitos países, sobretudo aqueles com menos dinheiro, que dizem 'já não queremos mais', mas eu acredito que vamos chegar a um acordo negociado", assegura Hans Jörg Schelling.

O governante esclareceu ainda que vê o programa de ajudas comunitárias para a Grécia como "morto e que não pode ser estendido", defendendo ainda que "um novo programa necessita tempo" e que "não pode haver créditos sem condições".

 

 

 

Lusa

 

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.