sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Schulz diz que Europa deve discutir já programa de ajuda humanitária

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, defendeu hoje que a União Europeia deve discutir urgentemente um programa de ajuda humanitária à Grécia, para evitar que os cidadãos paguem o preço da "situação dramática" a que o Governo levou o país.

© Yves Herman / Reuters

Numa mensagem-vídeo divulgada em Bruxelas, após ter-se tornado irreversível a vitória do "não" no referendo hoje realizado na Grécia, que admite ter sido "esmagadora", o presidente da assembleia diz que é necessário respeitar a escolha do povo grego.

No entanto, Schulz acrescentou de imediato que o desfecho coloca o país numa situação difícil, até porque considerou falsa a promessa do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, de que um triunfo do "não" reforça a posição negocial da Grécia.

Considerando "muito difícil e perigosa" a promessa feita pelo ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, de que na terça-feira os bancos já estarão reabertos e já haverá dinheiro, Schulz disse acreditar que o povo grego vai ter dias ainda mais difíceis no futuro imediato.

Por isso, o presidente do Parlamento Europeu defende que, "amanhã [segunda-feira] ou o mais tardar na terça-feira", dia de cimeira da zona euro, a UE deve discutir "um programa de ajuda humanitária para a Grécia".

"Os cidadãos comuns, os pensionistas, os doentes ou as crianças nos infantários não devem pagar o preço da situação dramática em que se encontra o país e a que o Governo levou agora o país", afirmou.

"É necessário imediatamente um programa humanitário e espero que o Governo grego apresente nas próximas horas propostas reais e construtivas, permitindo que seja possível renegociar. Caso contrário, entraremos em tempos muito difíceis e ainda mais dramáticos", advertiu.

Apontando que há que respeitar o processo democrático na Grécia, Schulz lembrou que há "governos e parlamentos democráticos" nos outros 18 países da zona euro, pelo que cabe ao Governo de Tsipras apresentar agora propostas e convencer os outros membros da zona euro e as instituições de que "é necessário, possível e mesmo eficaz" retomar as negociações.

 

Lusa

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.