sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

"Condições para negociações sobre novo programa" não estão reunidas, diz Berlim

Berlim considerou hoje que as "condições para as negociações sobre um novo programa de ajuda" não estão reunidas, tendo em conta a "decisão de ontem (domingo) dos cidadãos gregos".   

© Christian Hartmann / Reuters

O Governo alemão "tomou conhecimento do 'Não' claro expresso e respeita este resultado, o Governo federal continua pronto para o diálogo (...), mas tendo em conta a decisão de ontem (domingo) dos cidadãos gregos, as condições para negociações sobre um novo programa de ajuda não estão reunidas", declarou hoje o porta-voz do executivo alemão, Steffen Seibert.Seinbert. 

O porta-voz do Governo alemão, Steffen Seibert, assegurou num encontro com os meios de comunicação em Berlim que a "Grécia está na zona euro" e que "está nas mãos da Grécia e do Governo daquele país que esta situação possa continuar assim". 

Por outro lado, um porta-voz do Ministério das Finanças alemão precisou que cabe a partir de agora "à Grécia e ao seu governo" agir para permanecer no euro e descartou qualquer negociação sobre uma reestruturação da dívida do país. 

Comentando a demissão do até agora ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, o porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel afirmou que o que conta são "as posições e não as pessoas". 

"Trata-se sempre de posições e não de pessoas", declarou Seibert. 

Os gregos rejeitaram no domingo por ampla maioria as propostas dos credores internacionais, abrindo caminho à incerteza sobre a permanência da Grécia na zona euro.

    Segundo os resultados apurados depois de escrutinados 95% dos votos, 61,31% dos gregos disseram 'Não' às propostas dos credores. 

    Já hoje, o ministro das Finanças grego decidiu demitir-se, a pedido do primeiro-ministro, e para o final do dia está agendado um encontro entre os chefes de Estado francês e alemão para discutir a crise atual.

    Na sequência dos resultados do referendo, está também agendada para terça-feira uma cimeira extraordinária da zona euro, antecedida de uma reunião do Eurogrupo. 

 

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.