sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

"Condições para negociações sobre novo programa" não estão reunidas, diz Berlim

Berlim considerou hoje que as "condições para as negociações sobre um novo programa de ajuda" não estão reunidas, tendo em conta a "decisão de ontem (domingo) dos cidadãos gregos".   

© Christian Hartmann / Reuters

O Governo alemão "tomou conhecimento do 'Não' claro expresso e respeita este resultado, o Governo federal continua pronto para o diálogo (...), mas tendo em conta a decisão de ontem (domingo) dos cidadãos gregos, as condições para negociações sobre um novo programa de ajuda não estão reunidas", declarou hoje o porta-voz do executivo alemão, Steffen Seibert.Seinbert. 

O porta-voz do Governo alemão, Steffen Seibert, assegurou num encontro com os meios de comunicação em Berlim que a "Grécia está na zona euro" e que "está nas mãos da Grécia e do Governo daquele país que esta situação possa continuar assim". 

Por outro lado, um porta-voz do Ministério das Finanças alemão precisou que cabe a partir de agora "à Grécia e ao seu governo" agir para permanecer no euro e descartou qualquer negociação sobre uma reestruturação da dívida do país. 

Comentando a demissão do até agora ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, o porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel afirmou que o que conta são "as posições e não as pessoas". 

"Trata-se sempre de posições e não de pessoas", declarou Seibert. 

Os gregos rejeitaram no domingo por ampla maioria as propostas dos credores internacionais, abrindo caminho à incerteza sobre a permanência da Grécia na zona euro.

    Segundo os resultados apurados depois de escrutinados 95% dos votos, 61,31% dos gregos disseram 'Não' às propostas dos credores. 

    Já hoje, o ministro das Finanças grego decidiu demitir-se, a pedido do primeiro-ministro, e para o final do dia está agendado um encontro entre os chefes de Estado francês e alemão para discutir a crise atual.

    Na sequência dos resultados do referendo, está também agendada para terça-feira uma cimeira extraordinária da zona euro, antecedida de uma reunião do Eurogrupo. 

 

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC