sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Ex-presidente francês diz que a Grécia deve sair do euro

O antigo presidente francês Valery Giscard d'Estaing, um arquiteto da entrada da Grécia na União Europeia em 1981, disse hoje que o país deve ser suspenso do euro.

© Benoit Tessier / Reuters

"É necessário colocar a Grécia fora do euro", defendeu hoje Valery Giscard d'Estaing numa entrevista à revista francesa L'Express, considerando que os gregos "abandonaram a união económica, e assim, indiretamente, a união monetária". 

O antigo presidente francês referia-se à eleição do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras (do partido de esquerda radical Syriza), "uma escolha confirmada pelo referendo" de domingo. 

Giscard já tinha defendido uma "saída amigável" da Grécia da zona euro em fevereiro, referindo que os artigos 108 e 109 do Tratado de Maastricht (que cria o euro) deixam espaço para isso.

Estes artigos aplicam-se a países que "desejam aderir à União Europeia sem adotar a moeda única", mas também permitem "avançar com um cenário de saída", afirmou.

O antigo presidente francês disse não se arrepender da entrada da Grécia na União Europeia, mas considerou, por outro lado, que a adoção do euro em 2001 foi "um erro" e que os líderes gregos "não queriam nem planearam seguir as políticas da zona euro", de limites de défice e de dívida.

Os gregos rejeitaram no domingo, em referendo, por ampla maioria (61,34 por cento) as propostas dos credores internacionais, (instituições europeias e Fundo Monetário Internacional), agravando o clima de incerteza na zona euro.

Hoje, o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, decidiu demitir-se, a pedido do primeiro-ministro grego e para o final do dia está agendado um encontro entre o chefe de Estado francês e a chanceler alemã, Angela Merkel, para discutir a crise atual.

Na sequência dos resultados do referendo, está também agendada para terça-feira uma cimeira extraordinária da zona euro, antecedida de uma reunião do Eurogrupo. 

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.