sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Cimeira "decisiva" no domingo para debater a crise na Grécia

Os 28 Estados que integram a União Europeia vão reunir-se no domingo numa cimeira "decisiva" para debater a crise na Grécia, anunciou hoje o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, após uma encontro de emergência dos líderes da zona euro.

© Yves Herman / Reuters

"Eu espero e acredito que uma solução definitiva para a Grécia será possível no domingo", disse Renzi aos jornalistas.

O líder do PS, António Costa, já tinha avançado a informação de que estava previsto para domingo um "novo Conselho Europeu" sobre a questão da Grécia.

Uma cimeira de emergência da zona euro decorreu hoje, em Bruxelas, para discutir a situação da Grécia e os próximos passos após o 'não' dos gregos, em referendo, às propostas dos credores, mas sem quaisquer decisões concretas.

À chegada à reunião, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, François Holland,e disseram ser urgente uma decisão sobre a Grécia, nos próximos dias, concordando ainda que na Europa tem de haver solidariedade, mas a par com responsabilidade nacional.

Antes da cimeira, decorreu hoje em Bruxelas uma reunião de ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), que assinalou a estreia do novo ministro das Finanças grego, Euclides Tsakalotos (que substituiu Yanis Varoufakis).

Neste encontro, Tsakalotos não apresentou propostas concretas de reformas, tendo feito, segundo fontes europeias, apenas uma apresentação geral.

Após esse encontro, o presidente do fórum, Jeroen Dijsselbloem indicou que está "iminente" a apresentação formal de um novo pedido de ajuda da Grécia ao fundo de resgate da zona euro, que deverá ocorrer na quarta-feira de manhã, havendo de seguida uma reunião do Eurogrupo por teleconferência.

O pedido de um novo resgate do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) será dirigido ao Eurogrupo, sendo que cabe depois às instituições avaliar a "situação financeira da Grécia" e a "sustentabilidade da dívida". 

Após essa avaliação mais técnica, explicou o também ministro das Finanças holandês, o assunto volta ao Eurogrupo para ser decidido se avançam, ou não, as negociações formais entre os credores e o Governo liderado por Alexis Tsipras.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08