sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Europa discute hoje o que fazer após o "não" grego

CORRESPONDENTE SIC

Europa discute hoje o que fazer após o "não" grego

Os líderes europeus voltam a reunir-se hoje para tentarem encontrar uma saída para a crise grega. As reuniões marcadas para Bruxelas, aguardam sobretudo pelo que tem a propor o primeiro-ministro Alexis Tsipras, como conta a correspondente da SIC Susana Frexes.

Na sequência da vitória clara do "não" à última proposta apresentada pelas instituições na consulta popular que o governo grego decidiu realizar, o presidente do Conselho Europeu convocou, a pedido de Berlim e Paris, uma cimeira da zona euro, a ter início às 18:00 locais (17:00 de Lisboa), e que será antecedida de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), às 13:00 (12:00 de Lisboa). 

Portugal estará representado na cimeira do euro pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e na reunião do Eurogrupo pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

O secretário-geral do PS, António Costa, também estará em Bruxelas, para participar no tradicional encontro de líderes socialistas antes das cimeiras.

Na reunião de ministros das Finanças já não participará Yanis Varoufakis, que se demitiu na segunda-feira do cargo de ministro das Finanças grego, sendo substituído por Euclid Tsakalotos, que deverá hoje apresentar aos seus parceiros uma nova proposta de Atenas com vista a um terceiro programa de assistência (sem que o segundo tenha sido concluído), numa altura em que os bancos continuam encerrados na Grécia e mantém-se o limite de levantamento diário de 60 euros por pessoa.

Com Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15