sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Presidente do Parlamento Europeu pela "integralidade da zona euro"

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, declarou hoje que é claramente "pela integralidade da zona euro" e contra a saída da Grécia da zona euro, e disse esperar que seja possível encontrar um acordo "aceitável para todos".

© Eric Vidal / Reuters Arquivo

Numa conferência de imprensa em Estrasburgo, à margem da sessão plenária do Parlamento Europeu, Martin Schulz, confrontado com as posições duras que assumiu nos dias anteriores ao referendo na Grécia, negou que alguma vez tenha defendido que Atenas deveria adotar outra moeda em caso de triunfo do "não" no referendo, e disse que o cenário, que defendeu, de demissão do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, caso o "sim" vencesse, era admitido pelo próprio.

"A minha posição pessoal, para o repetir de uma forma muito clara, é que sou pela integralidade da zona euro, e aqueles que querem dividir a zona euro cometem um erro", disse, notando que o seu "empenho desde o início e até ao último minuto" em busca de um entendimento foi confirmado pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, durante o debate realizado de manhã no hemiciclo.

Schulz admitiu que Tsipras "tem um mandato popular muito claro", após mais de 60% dos gregos terem apoiado a posição do governo de rejeitar a última proposta apresentada pelos credores, e considerou que agora cabe ao executivo de Atenas apresentar propostas, mas tendo em conta que há outros 18 países na zona euro que concordavam com a proposta rejeitada em referendo pelo povo grego.

"Espero que alcancemos um compromisso aceitável para todos", concluiu.

Os responsáveis políticos da zona euro vão discutir hoje, em Bruxelas, o caminho a seguir relativamente à Grécia depois do referendo de domingo, em reuniões de ministros das Finanças e de chefes de Estado e de Governo.

Na sequência da vitória clara do "não" na consulta popular que o Governo grego decidiu realizar, o presidente do Conselho Europeu convocou, a pedido de Berlim e de Paris, uma cimeira da zona euro, a ter início às 18:00 locais (17:00 de Lisboa) e que será antecedida de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), às 13:00 (12:00 de Lisboa).

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.