sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Plano de reformas grego vale 12 mil milhões de euros

O pacote de reformas que a Grécia deve apresentar hoje vale cerca de 12 mil milhões de euros. Segundo a imprensa grega, é esse o valor que as novas medidas vão permitir arrecadar em dois anos. A Grécia tem esta quinta-feira mais um dia sob pressão. Atenas vai ter de finalizar o plano que vai submeter ao escrutínio dos parceiros europeus, no fim-de-semana. 

© Yannis Behrakis / Reuters

Inicialmente, o governo previa conseguir oito mil milhões de euros, mas com estas novas reformas o ganho será de mais quatro mil milhões - dois ainda este ano e mais dois em 2016.

Um jornal grego refere hoje que algumas das medidas passam por aumentar ainda mais do que o previsto os impostos aplicados a produtos de luxo, alimentos processados, restaurantes e hoteis, transportes e serviços de saúde privados.

O primeiro-ministro Alexis Tsipras tem até ao final do dia de hoje para apresentar a Bruxelas o novo pacote de medidas, para dar depois 48 horas aos credores para examinarem as reformas, antes de mais uma ronda negocial, que acontece no domingo.

Tsipras informou o Presidente da República de todos os passos do pedido do novo resgate e disse acreditar que a maioria dos gregos apoia esta decisão.

O Ministério das Finanças decidiu entretanto prolongar o encerramento dos bancos até à próxima segunda-feira. Astava previsto que os balcões reabrissem entre hoje e amanhã.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.