sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Bolsas europeias em alta após conclusão de acordo para resgate à Grécia

 As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, depois dos chefes de Estado e de Governo da zona euro terem chegado hoje de manhã a um acordo sobre a ajuda à Grécia.           

© Issei Kato / Reuters

Cerca das 08:35 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a subir 1,22%, para 3.572,02 pontos.                                                                                                                                                                                     As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em alta, a avançarem 0,77%, 1,52% e 1,22%, respetivamente, bem como as de Madrid e de Milão, que estavam a subir 1,22% e 1,23%. 

 Depois de ter aberto em alta ligeira, a bolsa de Lisboa também acentuava a tendência e, cerca das 08:35, o principal índice, o PSI20, estava a valorizar-se 0,92%, para 5.743,68 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou na sexta-feira em alta, com o Dow Jones a subir 1,21%, para 17.760,41 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje antes da conclusão do acordo em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1144 dólares, contra 1,1169 dólares no fecho de sexta-feira. 

O Banco Central Europeu (BCE) fixou na sexta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1185 dólares.

Os chefes de Estado e de Governo da zona euro, reunidos em Bruxelas desde domingo à tarde, chegaram hoje de manhã a um acordo sobre a Grécia, ao cabo de 17 horas de negociações, anunciou o primeiro-ministro belga.

"Acordo", anunciou o primeiro-ministro belga, Charles Michel, na sua conta na rede social twitter.

Os líderes da zona euro estiveram reunidos, em Bruxelas, numa "maratona" negocial em busca de um acordo sobre um terceiro "resgate" à Grécia durante 19 horas de reunião.

A cimeira extraordinária da zona euro sobre a Grécia, apontada como decisiva para o futuro da Grécia na zona euro, teve início às 16:00 locais de domingo (15:00 de Lisboa), e foi interrompida por diversas vezes para consultas e reuniões à margem devido às diferenças entre as autoridades gregas e os seus credores.

De acordo com várias fontes, o Governo grego liderado por Alexis Tsipras acabou por concordar com a maioria das medidas reclamadas pelos credores, que terá que aprovar a nível legislativo até à próxima quarta-feira, tendo sido as divergências quanto a dois pontos, designadamente o fundo de privatizações reclamado pelos credores, assim como a participação do Fundo Monetário Internacional no novo programa de assistência, que fizeram prolongar em várias horas os trabalhos. 

Sem um acordo, a Grécia ficava muito próxima de uma saída da zona euro, o chamado "Grexit".

Portugal está representado no encontro pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que irá dar uma conferência de imprensa.

O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 57,38 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 2,39% do que no encerramento da sessão anterior.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.