sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Sindicato da função pública grega convoca greve de 24 horas

O sindicato dos funcionários públicos da Grécia, o Adedy, convocou hoje uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, o dia apontado para a votação no parlamento das novas medidas de austeridade exigidas pelos credores, após o acordo alcançado esta manhã entre o governo de Atenas e a União Europeia. 

© Christian Hartmann / Reuters

"Fazemos um apelo para uma greve de 24 horas, ao mesmo tempo que se vota o acordo anti-popular, e para uma manifestação na Praça Syntagma" em Atenas, refere um comunicado do Adedy. 

Esta será a primeira greve desde que o Syriza chegou ao poder em janeiro.

O primeiro-minsitro grego já regressou entretanto a Atenas. Depois de ter chegado a acordo com os credores em Bruxelas, Alexis Tsipras voltou à sede do executivo grego. Pouco depois chegaram outros ministros, incluindo Euclid Tsakalotos, o novo ministro das Finanças.

O entendimento preliminar inclui duras medidas económicas que a Grécia terá de transformar em lei para poder aceder a novos empréstimos. 

Até quarta-feira, o chefe do governo grego vai ter de conseguir o apoio do parlamento helénico para avançar com um primeiro conjunto de medidas. O Eurogrupo irá depois ratificar o plano.

  • 48 horas para aprovar reformas em troca de 86 mil milhões
    2:48

    Crise na Grécia

    Há finalmente acordo entre a Grécia e os credores e, por isso, um novo pacote de austeridade vai a caminho de Atenas. Depois de 17 horas de reunião entre os líderes políticos da zona euro, o governo de Tsipras aceitou cumprir uma nova lista de reformas que terá de aprovar nos próximos dois dias. Em troca, vai receber mais 86 mil milhões de euros.

  • Cimeira "foi um verdadeiro golpe de estado"
    1:05

    Crise na Grécia

    O Bloco de Esquerda diz que o acordo alcançado com a Grécia é uma imposição chantagista por parte de uma União Europeia com traços colonialistas. Catarina Martins critica ainda Passos Coelho pelas posições de Portugal em todo o processo.

  • Acordo com Grécia dispara bolsas
    1:43

    Crise na Grécia

    Os mercados reagiram em alta à notícia do acordo. Ainda assim, os analistas continuam apreensivos. Temem que as reformas não sejam suficientes para assegurar o crescimento da economia e a sustentabilidade da dívida.

  • "Ganhou-se tempo e evitou-se o caos"
    3:34

    Crise na Grécia

    O acordo entre a Europa e a Grécia "é de uma eficácia muito duvidosa", considera o diretor executivo do Expresso. Pedro Santos Guerreiro diz que "tinha que haver um acordo antes do dia começar para evitar o caos" e que "a repetição de austeridade continua a agravar o problema de falta de crescimento".

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.