sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Sindicato da função pública grega convoca greve de 24 horas

O sindicato dos funcionários públicos da Grécia, o Adedy, convocou hoje uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, o dia apontado para a votação no parlamento das novas medidas de austeridade exigidas pelos credores, após o acordo alcançado esta manhã entre o governo de Atenas e a União Europeia. 

© Christian Hartmann / Reuters

"Fazemos um apelo para uma greve de 24 horas, ao mesmo tempo que se vota o acordo anti-popular, e para uma manifestação na Praça Syntagma" em Atenas, refere um comunicado do Adedy. 

Esta será a primeira greve desde que o Syriza chegou ao poder em janeiro.

O primeiro-minsitro grego já regressou entretanto a Atenas. Depois de ter chegado a acordo com os credores em Bruxelas, Alexis Tsipras voltou à sede do executivo grego. Pouco depois chegaram outros ministros, incluindo Euclid Tsakalotos, o novo ministro das Finanças.

O entendimento preliminar inclui duras medidas económicas que a Grécia terá de transformar em lei para poder aceder a novos empréstimos. 

Até quarta-feira, o chefe do governo grego vai ter de conseguir o apoio do parlamento helénico para avançar com um primeiro conjunto de medidas. O Eurogrupo irá depois ratificar o plano.

  • 48 horas para aprovar reformas em troca de 86 mil milhões
    2:48

    Crise na Grécia

    Há finalmente acordo entre a Grécia e os credores e, por isso, um novo pacote de austeridade vai a caminho de Atenas. Depois de 17 horas de reunião entre os líderes políticos da zona euro, o governo de Tsipras aceitou cumprir uma nova lista de reformas que terá de aprovar nos próximos dois dias. Em troca, vai receber mais 86 mil milhões de euros.

  • Cimeira "foi um verdadeiro golpe de estado"
    1:05

    Crise na Grécia

    O Bloco de Esquerda diz que o acordo alcançado com a Grécia é uma imposição chantagista por parte de uma União Europeia com traços colonialistas. Catarina Martins critica ainda Passos Coelho pelas posições de Portugal em todo o processo.

  • Acordo com Grécia dispara bolsas
    1:43

    Crise na Grécia

    Os mercados reagiram em alta à notícia do acordo. Ainda assim, os analistas continuam apreensivos. Temem que as reformas não sejam suficientes para assegurar o crescimento da economia e a sustentabilidade da dívida.

  • "Ganhou-se tempo e evitou-se o caos"
    3:34

    Crise na Grécia

    O acordo entre a Europa e a Grécia "é de uma eficácia muito duvidosa", considera o diretor executivo do Expresso. Pedro Santos Guerreiro diz que "tinha que haver um acordo antes do dia começar para evitar o caos" e que "a repetição de austeridade continua a agravar o problema de falta de crescimento".

  • Vídeo 360º: nos céus de Lisboa como nunca esteve

    País

    Três Alpha Jet da Força Aérea Portuguesa estiveram presentes sobre o Jamor, durante a final da Taça entre o Benfica e o Vitória de Guimarães. A SIC e o Expresso acompanharam a passagem das aeronaves através da colocação de câmaras 360º no cockpit de duas delas.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Gelado de champanhe no centro de mais uma polémica que envolve Ivanka Trump 

    Mundo

    A filha do Presidente Donald Trump está envolvida em mais uma polémica depois de uma publicação da sua marca no Twitter durante o Memorial Day, assinalado esta segunda-feira. Feriado nacional nos Estados Unidos, criado após a Guerra Civil, a data presta homenagem aos militares americanos que morreram em combate. Um dia solene, no qual muitos acolheram mal a dica da marca da atual conselheira da Casa Branca: "Façam gelados de champanhe".

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.