sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Tsipras pede apoio do grupo parlamentar a acordo com credores

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, pediu esta quarta-feira ao seu grupo parlamentar para manter a unidade e ficar ao lado do Governo na votação desta noite do acordo com os credores internacionais.

Tsipras pediu aos deputados para manterem a unidade do Syriza nestes "momentos históricos, difíceis e críticos".

Tsipras pediu aos deputados para manterem a unidade do Syriza nestes "momentos históricos, difíceis e críticos".

ALEXANDROS VLACHOS / Lusa

Tsipras assegurou que no caso de não conseguir esse apoio será "muito difícil" continuar no cargo.

"Se não tiver o apoio do grupo parlamentar, amanhã será muito difícil continuar como primeiro-ministro", assegurou Tsipras no discurso de encerramento do grupo parlamentar do Syriza.

Pouco antes de começar o debate sobre o texto de reformas, que o parlamento deve aprovar hoje, Tsipras manifestou perante os parlamentares do partido a esquerda radical que "esgotou" todas as possibilidades de negociação e examinou todas as alternativas, antes de pedir aos que não estão de acordo que proponham uma alternativa eficaz.

Tsipras pediu ainda aos deputados para manterem a unidade do partido nestes "momentos históricos, difíceis e críticos", indicaram fontes do Governo citadas pela agência noticiosa Efe.

Nos últimos dias, vários membros do Syriza, incluindo a presidente do parlamento, Zoe Konstandopulu, definiram o acordo como uma "capitulação".

Hoje, a ministra-adjunta das Finanças, Nadia Valavani, e dois secretários-gerais apresentaram a demissão.

Entre os ministros "dissidentes" destaca-se o responsável pela Reconstrução Produtiva, Ambiente e Energia, Panagiotis Lafazanis.

Este membro da "Plataforma de Esquerda" garantiu hoje que a "unidade do partido" no poder está garantida. "Apoiamos o governo mas não apoiamos as medidas de austeridade", referiu.

Lusa

  • Défice recua quase 400 milhões de euros em janeiro

    Economia

    O buraco das contas públicas atingiu os 625 milhões de euros no primeiro mês de 2017, segundo os dados da execução orçamental. É uma redução de 397 milhões, quando comparado com o mesmo mês do ano passado.

    Em desenvolvimento

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes
    1:39

    País

    São 2,3 milhões os portugueses que vivem no estrangeiro, ou seja, 22% da população. O último relatório do Observatório da Emigração relativo a 2015 mostra que se manteve o mesmo número de saídas de Portugal para o estrangeiro registadas no pico atingido em 2013: acima das 110 mil por ano. O Reino Unido é o principal país de destino.

  • Descoberta produção de canábis em abrigo nuclear 

    Mundo

    A polícia britânica descobriu, no sul de Inglaterra, um antigo abrigo nuclear subterrâneo adaptado à produção de canábis em grande escala. A operação levou à detenção de cinco homens e um adolescente de 15 anos. Foram também apreendidas milhares de plantas de canábis.

  • Carnaval na Almirante Reis
    2:39

    País

    Lisboa também celebra o Carnaval e esta manhã mais de três mil crianças participaram num desfile pela Avenida Almirante Reis, alunas de escolas públicas e privadas de 24 nacionalidades. Na freguesia de Arroios vivem estrangeiros de 79 nacionalidades.