sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Tsipras pede apoio do grupo parlamentar a acordo com credores

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, pediu esta quarta-feira ao seu grupo parlamentar para manter a unidade e ficar ao lado do Governo na votação desta noite do acordo com os credores internacionais.

Tsipras pediu aos deputados para manterem a unidade do Syriza nestes "momentos históricos, difíceis e críticos".

Tsipras pediu aos deputados para manterem a unidade do Syriza nestes "momentos históricos, difíceis e críticos".

ALEXANDROS VLACHOS / Lusa

Tsipras assegurou que no caso de não conseguir esse apoio será "muito difícil" continuar no cargo.

"Se não tiver o apoio do grupo parlamentar, amanhã será muito difícil continuar como primeiro-ministro", assegurou Tsipras no discurso de encerramento do grupo parlamentar do Syriza.

Pouco antes de começar o debate sobre o texto de reformas, que o parlamento deve aprovar hoje, Tsipras manifestou perante os parlamentares do partido a esquerda radical que "esgotou" todas as possibilidades de negociação e examinou todas as alternativas, antes de pedir aos que não estão de acordo que proponham uma alternativa eficaz.

Tsipras pediu ainda aos deputados para manterem a unidade do partido nestes "momentos históricos, difíceis e críticos", indicaram fontes do Governo citadas pela agência noticiosa Efe.

Nos últimos dias, vários membros do Syriza, incluindo a presidente do parlamento, Zoe Konstandopulu, definiram o acordo como uma "capitulação".

Hoje, a ministra-adjunta das Finanças, Nadia Valavani, e dois secretários-gerais apresentaram a demissão.

Entre os ministros "dissidentes" destaca-se o responsável pela Reconstrução Produtiva, Ambiente e Energia, Panagiotis Lafazanis.

Este membro da "Plataforma de Esquerda" garantiu hoje que a "unidade do partido" no poder está garantida. "Apoiamos o governo mas não apoiamos as medidas de austeridade", referiu.

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • Trump arrasa restaurante que expulsou a sua assessora de imprensa

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, arrasou um restaurante da Virgínia que recusou servir a sua assessora de imprensa, Sarah Huckabee Sanders, escrevendo na sua conta de Twitter que o restaurante se devia concentrar na limpeza dos seus toldos e portas "imundos".