sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Bolsas europeias em alta depois do Parlamento grego apoiar acordo

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, animadas com o apoio do Parlamento grego ao acordo alcançado entre Atenas e os credores, mas condicionadas pela previsível subidas das taxas de juro nos Estados Unidos a curto prazo.

© Susana Vera / Reuters

Cerca das 08:50 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a subir 1,03% para 3.661,30 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em alta, a avançarem 0,38%, 0,96% e 0,98%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que estavam a subir 1,23% e 1,14%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa reforçava a tendência e, cerca das 08:50, o principal índice, o PSI20, estava a valorizar-se 1,51% para 5.900,78 pontos.

Em Nova Iorque, as bolsas terminaram na quarta-feira em ligeira baixa, com o Dow Jones a cair 0,02% para 18.050,17 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,0920 dólares, contra 1,1003 dólares no fecho de quarta-feira.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou na quarta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1009 dólares.

Apesar de animadas com o apoio do Parlamento grego ao pacote de medidas exigidas pelos credores em troca do terceiro resgate - que representa mais um passo no sentido da normalização da situação financeira da Grécia -, as subidas nas principais bolsas estavam a ser travadas pela confirmação da presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed), Janet Yellen de que as condições económicas no país melhoraram até ao ponto de que será adequada uma subida das taxas de juro este ano, num novo sinal de que o início da normalização da política monetária é iminente.

Entretanto, hoje, o Conselho de Governadores do BCE reúne-se hoje para debater a assistência financeira à Grécia no encontro destinado a analisar a política monetária. Os mercados esperam que a taxa de juro do BCE se mantenha no mínimo histórico de 0,05%.

Nos Estados Unidos, o Citigroup, o Goldman Sachs, a Philip Morris International e a United Health apresentam hoje os resultados financeiros do segundo trimestre.

O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em alta, a cotar-se a 57,42 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,64% do que no encerramento da sessão anterior.

Lusa

  • Eurogrupo analisa hoje condições para novo resgate grego
    2:15

    Crise na Grécia

    Os ministros das Finanças da zona euro analisam hoje as condições para um terceiro resgate à Grécia, numa reunião por teleconferência. O empréstimo intercalar está a causar divergências entre vários países, como explica a correspondente da SIC em Bruxelas, Susana Frexes. Também hoje, o Conselho de Governadores do Banco Central Europeu reúne-se com a crise grega na agenda.

  • Parlamento grego dá luz verde ao acordo de Bruxelas
    2:09

    Crise na Grécia

    O parlamento grego aprovou o plano acordado com os credores em Bruxelas. O documento pemitirá a Atenas aceder ao terceiro resgate financeiro do país que pode atingir os 86 mil milhões de euros. 229 votaram a favor, 64 contra e 6 abstiveram-se numa votação que terminou já de madrugada.

  • Europol deteve grupo que vendia euros falsos na Darkweb

    Mundo

    A Europol anunciou hoje a detenção de oito pessoas suspeitas de pertencerem a um grupo criminoso considerado como um dos maiores fornecedores de euros falsos vendidos online, no âmbito de uma operação realizada pelas autoridades italianas.