sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Alexis Tsipras critica deputados do Syriza que votaram contra acordo

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, criticou hoje os 32 deputados do partido Syrisa que, no parlamento, votaram contra as medidas de austeridade exigidas pelos credores internacionais.

AP

"A escolha dos 32 deputados do grupo parlamentar (Syriza) contraria os princípios de amizade e de solidariedade num momento crítico" e o partido saiu "ferido", disse Alexis Tsipras, numa reunião do Governo.

O parlamento grego aprovou, na quarta-feira, o acordo alcançando na segunda-feira com os líderes da zona euro para permitir o terceiro resgate financeiro do país, que poderá chegar aos 86 mil milhões de euros.

No entanto, muitos parlamentares do Syriza, o partido de esquerda que lidera o governo grego, recusaram-se a aprovar os termos do acordo.

Entre os membros do Syriza que votaram contra estiveram o ex-ministro das Finanças Yanis Varoufakis, a presidente do parlamento grego, Zoe Konstantopoulou, e o ministro da Energia e das Infraestruturas, Panagiotis Lafazanis

A proposta foi aprovada pelo parlamento, depois de receber o apoio dos partidos conservadores, socialistas e pró-europeus na oposição.

Antes da votação, vários deputados do Syriza tinham afirmado que não eram a favor das medidas de austeridades, mas "apoiavam o governo".

"Esse apoio (...) não faz sentido, porque estou agora forçado a continuar com um Governo baseado num número de deputados minoritário", afirmou Alexis Tsipras.

Na reunião, o primeiro-ministro não anunciou quais as sanções que podem ser aplicadas aos deputados que votaram contra.

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.