sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Negociações na Grécia para novo empréstimo começam na segunda-feira

Representantes dos credores da Grécia (União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) vão iniciar na segunda-feira conversações com as autoridades gregas para um novo empréstimo ao país, indicou hoje a Comissão Europeia.

© Christian Hartmann / Reuters

"As equipas chegam a Atenas amanhã (segunda-feira) e as reuniões começam de imediato", disse à AFP um porta-voz da Comissão.

O porta-voz não precisou se as equipas vão numa primeira fase incluir apenas técnicos ou se estarão também em Atenas os chefes das delegações das quatro instituições envolvidas (Comissão Europeia, BCE, FMI e Mecanismo Europeu de Estabilidade).

Uma fonte do Ministério das Finanças grego tinha afirmado no sábado que os chefes de missão só deveriam chegar até quinta-feira e que as negociações começavam na terça-feira.

Nos últimos dias têm sido apontadas várias datas para o início da missão, no meio das reservas do governo grego liderado pelo Syriza (esquerda radical) quanto ao retomar do modelo de visitas a Atenas efetuadas pelos representantes dos credores antes da sua chegada ao poder, em janeiro.

O objetivo das negociações é conseguir finalizar até 20 de agosto um terceiro empréstimo à Grécia, que enfrenta problemas de liquidez e que nessa data terá de pagar 3,19 mil milhões de euros ao BCE.

Em setembro, Atenas terá de fazer um reembolso de 1,5 mil milhões de euros ao FMI.

O regresso a Atenas das instituições credoras foi imposto à Grécia no acordo alcançado a 13 de julho em Bruxelas.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, teve também de se comprometer a fazer uma série de cortes orçamentais e reformas que prolongam a austeridade que o Syriza tinha prometido acabar.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43