sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Depósitos atingiram mil milhões de euros em duas semanas na Grécia

O montante dos depósitos junto das instituições financeiras gregas terá aumentado em mil milhões de euros desde a reabertura dos bancos, a 20 de julho, segundo fonte do Banco da Grécia citada pela Bloomberg.

© Pawel Kopczynski / Reuters

De acordo com a mesma fonte, citada pela agência de informação financeira, os bancos gregos serão submetidos a testes de 'stress' pelo Banco Central Europeu (BCE), que irá avaliar igualmente a situação financeira e as necessidades das instituições financeiras gregas.

Depois do alívio nas limitações associadas ao controlo de capitais, os bancos gregos registaram agora um aumento do valor dos depósitos em torno dos mil milhões de euros desde a sua reabertura, a 20 de junho, segundo o responsável.

Em junho, o volume de depósitos recuou 5,9%, num total de 7,69 mil milhões de euros, para 122,2 mil milhões.

A bolsa de Atenas fechou hoje a cair 1,22%, bem abaixo da queda histórica de 16,23% de segunda-feira, mas com os títulos dos bancos com um 'rombo' de quase 30%.

Apesar de a queda de hoje do índice bolsista ATHEX ter ficado longe do recuo de 16,23% de segunda-feira, o mais baixo desde setembro de 2012 logo no dia de reabertura das negociações após cinco semanas da bolsa de Atenas fechada, as ações dos bancos voltaram a ser muito penalizadas, tendo o setor caído 29,26%, perto do limite máximo de quebra permitido numa sessão (30%).

O Alpha Bank caiu 29,65%, o Banco Nacional 28,45%, o Banco do Pireu 30% e o Eurobank 29,70%.

No âmbito do terceiro pacote de resgate que o Governo grego está a negociar com os credores, de cerca de 86 mil milhões de euros, estima-se que até 25 mil milhões serão usados para recapitalização dos bancos gregos ou mesmo para fazer face a eventuais falências.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31