sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

UE vai discutir hoje a proposta para o terceiro resgate grego

Os países da União Europeia vão discutir hoje os detalhes da proposta acordada a nível técnico pelas instituições credoras e a Grécia para um terceiro resgate financeiro ao país, indicou hoje a Comissão Europeia.

O BCE decidiu esta quarta-feira que não vai aumentar a linha de liquidez de emergência para os bancos nas próximas duas semanas, ainda que o Banco Central da Grécia não tenha feito nenhum pedido. (Arquivo)

O BCE decidiu esta quarta-feira que não vai aumentar a linha de liquidez de emergência para os bancos nas próximas duas semanas, ainda que o Banco Central da Grécia não tenha feito nenhum pedido. (Arquivo)

© Francois Lenoir / Reuters

Em simultâneo, espera-se que ao longo da tarde se anuncie a convocatória de uma reunião do Eurogrupo esta sexta-feira, em Bruxelas, para que os ministros da Economia e Finanças da zona euro tomem uma decisão política e deem o seu aval ao terceiro programa, segundo a agência Efe.

A teleconferência do Comité Económico e Financeiro (CEF), que reúne os números dois dos ministros da Economia e Finanças da UE, vai realizar-se às 17:00 GMT (18:00 em Lisboa), uma vez que os documentos do acordo alcançado na madrugada de terça-feira apenas foram enviados à noite.

"Ontem [terça-feira] concluímos o acordo técnico entre as instituições e as autoridades gregas, com base nas cimeiras do euro de 12 e 13 de julho e no trabalho que tinha sido feito pelas instituições com as autoridades gregas nos meses anteriores", explicou a porta-voz da Comissão Annika Breidthardt, em conferência de imprensa.

A porta-voz recordou que "o Governo grego apresentou hoje um número significativo de medidas legislativas ao Parlamento [grego]", numa alusão à proposta de lei referente ao acordo alcançado entre Atenas e os credores para o terceiro programa de resgate e que será votado na quinta-feira.

Indicou igualmente que será levada a cabo uma análise do impacto social do terceiro resgate, tal como defendeu Jean-Claude Juncker há um ano, e que "todos os documentos serão publicados de acordo com o Eurogrupo no momento apropriado".

Após meses de impasse, durante o período em que Yanis Varoufakis era ministro das Finanças, as negociações entre a Grécia e os credores (Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Mecanismo Europeu de Estabilidade) assumiram um outro ritmo após o acordo de 13 de julho para a negociação de um terceiro resgate à Grécia, de cerca de 85 mil milhões de euros.

Lusa