sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Putin felicita Tsipras após vitória do Syriza

O Presidente russo felicitou hoje Alexis Tsipras, vencedor das legislativas na Grécia com o seu partido da esquerda radical Syriza.

Tsipras em São Petersburgo com Putin em Junho de 2015.

Tsipras em São Petersburgo com Putin em Junho de 2015.

© RIA Novosti / Reuters

Num telegrama oficial do Kremlin, o Presidente russo exprimiu a esperança de "prosseguir um diálogo construtivo e uma colaboração ativa" com Atenas.

Moscovo espera "reforçar a cooperação russo-grega que beneficia as duas partes em vários setores, nomeadamente o comércio, a economia, a energia e a nível humanitário", indica o texto.

Alexis Tsipras, que deve ser nomeado hoje primeiro-ministro, deslocou-se duas vezes à Rússia no espaço de dois meses no seu último mandato como chefe do governo grego. Acordou com Vladimir Putin, pelo valor de dois mil milhões de euros, o prolongamento através da Grécia do gasoduto Turkstream, um projeto de Moscovo e Ancara.

Primeiro chefe de um governo europeu vindo da esquerda radical, Alexis Tsipras demitiu-se em agosto após a quebra da sua maioria parlamentar na votação pelos deputados do terceiro plano de resgate ao país pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional em cinco anos.

O Syriza tinha conseguido 35,53% dos votos nas eleições legislativas de domingo quando estavam contados 90% dos boletins, contra 28,05% do partido de direita Nova Democracia.

O resultado permite-lhe conseguir um mandato mais sólido, reformar a coligação com a direita nacionalista e desembaraçar-se da ala esquerda do seu partido.

Lusa

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.