sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Milhares protestam na Grécia contra o corte nas pensões

Milhares de gregos convocados por sindicatos dos setores público e privado manifestaram-se hoje no centro de Atenas contra a reforma do sistema de pensões que o governo de Alexis Tsipras está a negociar com os credores internacionais.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Segundo a polícia, entre 3.000 a 4.000 pensionistas, professores, trabalhadores da administração pública e outros profissionais, marcharam desde o centro da praça Omonia até à praça Syntagma, onde está a sede do Parlamento, com o objetivo de pedir ao governo para terminar com os planos de aumentar a idade da reforma para os 67 anos, assim como não aumentar os descontos para a Segurança Social dos trabalhadores por conta de outrém e dos trabalhadores independentes.

A marcha, convocada pela Confederação dos Sindicatos do Setor Público (ADEDY) e a do setor privado (GSEE), parou durante vários minutos em frente do Ministério do Trabalho onde se intensificaram os protestos e palavras de ordem contra o terceiro programa de resgate ao país.

"Depois de onze cortes nas pensões efetuados pelos governos anteriores do Pasok (socialista) e da Nova Democracia (conservador) e dos que fez a coligação Syriza-Anel (esquerdas e nacionalistas de direita) no Verão, estão agora a planear novos cortes drásticos a todos os pensionistas", lembrou em comunicado o ADEDY.

O governo grego comprometeu-se com os credores internacionais - Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Mecanismo Europeu de Estabilidade) - em reduzir em 1% o Produto Interno Bruto (PIB) este ano, ou seja, 1,4 mil milhões de euros.

As novas medidas de reforma do sistema de pensões chocam com a resistência de uma sociedade que já viu cortadas as suas pensões, em média 30%, nos últimos anos.

Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.