sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Tsipras diz que entendimento com UE permite "virar a página" após seis anos de crise

O entendimento alcançado na zona euro para continuar a assistência financeira à Grécia e abrir caminho a um alívio da dívida grega permitirá "virar a página" de seis anos de crise, afirmou esta terça-feira o primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

Alexis Tsipras não estava na residência, por estar a realizar uma visita oficial a Israel. (Arquivo)

Alexis Tsipras não estava na residência, por estar a realizar uma visita oficial a Israel. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

"Pela primeira vez, tivemos boas notícias", afirmou Tsipras no início de uma reunião do Conselho de Ministros, convocada para fazer um balanço da reunião do Eurogrupo que decorreu na segunda-feira em Bruxelas.

A reunião dos ministros da Finanças da zona euro abriu caminho ao pagamento de uma tranche de pelo menos 5,4 mil milhões de euros do empréstimo alcançado em julho de 2015, num total de 86 mil milhões de euros, indicou, acrescentando que o montante será "em grande parte utilizado pelo Estado para pagar dívidas".

O líder grego congratulou-se ainda com a perspetiva de um alívio da enorme dívida pública do país.

"Isso vai permitir criar um espaço financeiro para relançar a economia e para alargar a proteção social", disse Tsipras.

"Com a decisão de 24 de maio, a Grécia vai virar a página, deixando para trás seis anos de obscuridade", adiantou.

Os ministros da Finanças da zona euro terão ainda de confirmar na sua próxima reunião, a 24 de maio, os compromissos alcançados na segunda-feira, se o país entretanto cumprir as obrigações que assumiu em julho, nomeadamente em matéria de aceleração das privatizações e de aumento dos impostos indiretos.

Atenas terá ainda de chegar a acordo com os credores sobre uma série de medidas adicionais a aplicar em caso de não respeitar o objetivo de alcançar um excedente primário de 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15