sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Tsipras garante conclusão das negociações com credores antes do final do mês

O primeiro-ministro grego disse este domingo que as negociações com os credores para aceder à próxima tranche do resgate estarão concluídas "antes do final do mês" e que a Grécia "está a sair da crise sem destruir a sociedade".

Alexis Tsipras, que falava no no congresso ordinário do seu partido, Syriza, disse que as negociações "avançam" e que o seu governo será capaz de garantir o acesso à próxima tranche do resgate antes do final de setembro.

O executivo grego e os credores concluíram na sexta-feira uma semana de negociações sobre os assuntos pendentes da primeira avaliação do programa de resgate com avanços na maioria dos temas mas sem um acordo final.

Do bom termo destas negociações, que continuam na próxima semana, sobre 15 assuntos pendentes depende o desembolso de uma tranche de 2.800 milhões de euros.

O governo e os representantes dos credores (Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Mecanismo Europeu de Estabilidade e Fundo Monetário Internacional) abordarão na próxima semana também os temas pendentes da segunda avaliação, incluindo a polémica reforma laboral, que, segundo o calendário previsto, começará em meados de outubro.

O chefe do executivo grego sublinhou, no congresso do Syrisa, que na negociação da dita reforma vai procurar "reinstaurar a negociação coletiva" para eliminar o "mito" neoliberal, cujas receitas, criticou, "foram aplicadas e falharam na Grécia, a economia não se tornou mais competitiva".

Tsipras declarou, por outro lado, que "a economia (grega) dá os primeiros sinais de recuperação", algo que se reflete "nos últimos dados da Elstat (a agência de estatística grega)" já que "se o desemprego cai é sinal de que alguma coisa mexe".

O desemprego na Grécia desceu 1,8% no segundo trimestre de 2016 para 23,1% da população ativa, segundo Elstat.

"Os gregos não nadam num mar de alegrias, mas veem que a cada passo a nossa preocupação é a proteção dos mais débeis", assegurou Tsipras.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.