sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Amnistia Internacional diz que Guterres enfrenta "inúmeros e enormes desafios"

O diretor executivo da Amnistia Internacional em Portugal desejou esta quarta-feira "o maior sucesso" ao ex-primeiro-ministro António Guterres, indicado como favorito para secretário-geral da ONU, e alertou que o esperam "inúmeros e enormes desafios".

Numa declaração à Lusa por telefone, Pedro Neto afirmou que a Amnistia Internacional não toma posição por um candidato, mas, "sendo confirmada a eleição do engenheiro António Guterres", dá-lhe os parabéns.

Já a Amnistia Internacional em Portugal, pela "afinidade de nacionalidade, deseja-lhe o maior sucesso e que ele faça um excelente trabalho, pelos direitos humanos".

No entanto, o diretor executivo da organização de defesa dos direitos humanos alertou que "o próximo secretário-geral das Nações Unidas terá inúmeros e enormes desafios pela frente".

"Em primeiro lugar, e no caso do engenheiro António Guterres, é preciso um novo acordo para os refugiados e migrantes. Ele é uma pessoa que tem muita experiência neste assunto. É dramática a situação de 21 milhões de refugiados", disse Pedro Neto, considerando a questão dos refugiados como "um dos assuntos prioritários" neste momento.

O dirigente defendeu também que o próximo secretário-geral da ONU terá de "pôr termo a crimes de larga escala que vão existindo no mundo", utilizando para isso ferramentas como a carta das Nações Unidas e toda a legislação internacional humanitária.

Dar mais peso à sociedade civil para que os direitos humanos se tornem mais relevantes, defender as pessoas marginalizadas e combater a pobreza extrema, promover a igualdade de género, combater a impunidade daqueles que cometem crimes contra a humanidade e pôr fim à pena de morte são outros desafios, afirmou Pedro Neto.

O diretor executivo da AI em Portugal argumentou ainda que o próximo secretário-geral da ONU deverá "fortalecer as Nações Unidas enquanto organização, para que ela seja muito mais relevante quanto ao impacto do seu trabalho e da sua ação nos direitos humanos".

Lusa

  • Novo dia de protestos contra expropriações na ilha do Farol
    2:30

    País

    A sociedade Polis Ria Formosa concluiu a tomada de posse das construções identificadas como ilegais na ilha do Farol, na Ria Formosa, em Faro. No segundo dia da operação, sob fortes protestos da população, os técnicos da Polis, escoltados pela Polícia Marítima, expropriaram hoje mais 18 construções.

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira